Seguro-desemprego

Segurodesemprego

A crise financeira mundial já não aparece tanto nos noticiários como no início do ano, mas ela ainda faz suas vítimas, muita gente ainda está sendo demitida. Para quem fica sem trabalho, um alento para melhorar a situação financeira da família enquanto não consegue voltar ao mercado de trabalho é o Seguro-Desemprego.

De acordo com a Caixa Econômica Federal, para requerer o benefício oferecido pelo Governo Federal, é necessário preencher requisitos como: ter sido dispensado do emprego sem justa causa, ter recebido salários consecutivos no período de seis meses anteriores à demissão, ter sido empregado de pessoa jurídica por pelo menos seis meses nos últimos 36 e não possuir nenhuma renda própria para o seu sustento e de sua família. É preciso também não estar recebendo benefício de prestação continuada da Previdência Social, exceto pensão por morte ou auxílio-acidente.

Vale destacar que o seguro-desemprego é um benefício financeiro temporário. O valor é calculado de acordo com a faixa salarial da pessoa. O valor será pago em até cinco parcelas.

Ainda de segundo a Caixa, o Trabalhador tem do 7º ao 120º dia após a data da demissão para fazer o requerimento do benefício. Para fazer o pedido, basta comparecer em uma Delegacia Regional do Trabalho, no Sistema Nacional de Emprego ou nas agências credenciadas da Caixa, no caso de trabalhador formal.

Quando for a um dos postos preste atenção na documentação necessária, pois a lista é grande:

- Comunicação de Dispensa - CD (via marrom) e Requerimento do Seguro-Desemprego - SD (via verde);

- Termo de rescisão do Contrato de Trabalho - TRCT;

- Carteira de Trabalho;

- Carteira de Identidade ou Certidão de Nascimento ou Certidão de Casamento com Protocolo de requerimento da Carteira de Identidade,ou Carteira Nacional de Habilitação (modelo novo) dentro do prazo de validade, ou Passaporte, ou Certificado de Reservista.

- Comprovante de inscrição no PIS/PASEP;


- Documento de levantamento dos depósitos no FGTS ou extrato comprobatório dos depósitos;

- CPF;

- Comprovante dos 2 últimos contracheques ou recibos de pagamento para o trabalhador formal (não é documentação obrigatória).

Por Larissa Alvarez

Comente