Salariômetro volta a funcionar

Salariômetro volta a funcionar

Reprodução/Site Salariômetro

Depois de ser lançado com problemas de acesso via internet, o "salariômetro" começa a mostrar os resultados da remuneração média das ocupações brasileiras. A ferramenta online calcula o salário médio dos cargos em todos os estados brasileiros a partir da remuneração das pessoas contratadas nos últimos seis meses, isso apenas no mercado formal.

A forma de cadastro é simples, basta o candidato informar a ocupação, estado, faixa etária, cor, gênero, escolaridade e setor. Entretanto, em alguns casos ele não oferece resultados precisos, como a média de salário conforme a cidade, ou até mesmo gênero, para a mesma profissão. Lembrando que a metodologia usada não leva em consideração o local de trabalho em uma mesma cidade e o número de empregados na empresa, o que também influência na quantia a ser recebida pelo empregado.

"Com o 'salariômetro', o trabalhador fica sabendo o salário médio que o mercado paga quando contrata pessoas com perfil parecido com o dele", afirmou o secretário estadual do Emprego e Relações do Trabalho, Guilherme Afif Domingos. Ele lembra que a ferramenta também é útil para os empregadores. "A empresa que precisa contratar poderá se informar sobre quanto as outras empresas estão pagando para estes profissionais".

Já o governador José Serra chegou a afirmar que a partir da ferramenta se pode comparar as diferenças de salários entre gêneros e raça, e a partir disso reinvindicar igualdade de remuneração.

Também por meio do site é possível saber a probabilidade de se conseguir uma recolocação no mercado de trabalho, conforme o seu perfil, isso através do Termômetro Nacional do Emprego. Em entrevistas, Afif chegou a afirmar que o trabalhador deve tomar o dado como estímulo e aumentar sua procura por uma colocação. De acordo com ele, quanto mais tempo o desempregado busca uma vaga no mercado, mais chances ele tem de conseguir uma colocação.


Mas o sistema chega a ser genérico, pois não é possível saber informações sobre a área de atuação e as probabilidades de contratação na carreira, apenas conforme o grau de escolaridade. Além disso, ele apenas aponta os dados para as regiões metropolitanas de São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro e Salvador.

Por Juliana Lopes

Comente

Assuntos relacionados: carreira sucesso salário