Restituição do imposto de renda: o que fazer com o dinheiro?

imposto de renda

Foto - Shutterstock

A Secretaria da Receita Federal depositará esta semana nas contas dos contribuintes os valores para quem está no primeiro lote de restituição do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) 2014, ano-base 2013 nos próximos dias. Mas o que fazer com esse dinheiro se você for um dos beneficiados?

É comum, por ser um ganho extra, muitas pessoas utilizem esse dinheiro de forma desordenada, apenas saciando os impulsos consumistas, contudo, para o presidente da DSOP Educação Financeira, Reinaldo Domingos, autor do best seller Terapia Financeira, é importante ficar atento para não desperdiçar essa chance de ajustar sua vida financeira.

A primeira preocupação das pessoas devem ser com as dívidas, quem estiver com financiamentos ou dívidas no cheque especial ou no cartão de crédito deve estabelecer uma estratégia para eliminar o problema.

Já para os contribuintes que não têm dívidas o ideal é investir o dinheiro, segundo Domingos nessa hora existem diversos tipos de investidores.

Onde investir

Por mais que os números mostrem um tipo de investimento como vantajoso, vários fatores devem ser avaliados antes dessa decisão. O dinheiro poupado deverá ser dividido em investimentos direcionados aos objetivos e sonhos de curto, médio e longo prazos.

Sonhos de curto prazo

São aqueles que se pretende realizar em até um ano. Para esses, é interessante aplicar em caderneta de poupança, pois, quando necessitar terá a disponibilidade de retirar sem pagar taxas, imposto de renda ou perder rendimentos.

Sonhos de médio prazo

Abrangem um período de um à dez anos. São aqueles que não ocorrem imediatamente, mas conseguimos visualizar a realização em um período não tão longo, para estes são interessantes linhas que tenham prazos pré-estabelecidos no período do sonho a ser realizado.

Dentre as opções é recomendado Tesouro Direto, CDB, Fundo de Investimentos, Título do Tesouro e ouro. Neste caso, o melhor é pesquisar em pelo menos três instituições financeiras de grande porte.

Sonhos de longo prazo

São aqueles que a maioria das pessoas acreditam que não irão realizar, por representar algo muito distante. O tempo destes sonhos é acima de dez anos, o que faz com que muitos desanimem antes mesmo de começar.

Para estes sonhos a recomendação é investir em Tesouro Direto, previdência privada, e ações. No caso de investimento em ações, o melhor é investir no máximo 20% do dinheiro total com essa finalidade, isto porque existe grande risco por depender do desempenho da empresa na qual investe.

É importante manter a calma e não tomar decisões por impulso, também é recomendado que se tenha uma reserva financeira extra para os imprevistos, geralmente problemas acabam desviando o dinheiro dos sonhos de médio e longo prazo.

Por fim, mantenha a calma e seus objetivos. Isso fará com que a realização dos seus planos se tornem mais simples.


Por Vila Mulher

Comente

Assuntos relacionados: dinheiro imposto de renda ganho extra