Reserva de emergência - necessária e possível!

Reserva de emergência  necessária e possível

As contas do dia a dia estão aí. Batem na porta de casa todo mês, sem falhar. Por isso, estão no hall dos gastos previstos para o salário. Mas, e se você precisar pagar pelo conserto do carro que quebrou de repente, ou pelo tratamento de saúde de seu filho que o plano de saúde não cobre? Pior: e se você perder o emprego? Bom... aí, amiga, você precisará lançar mão da reserva de emergência! Afinal, é para isso que ela existe e, acredite, é possível sim juntar dinheiro para criá-la, independentemente do valor do seu salário!

Segundo o educador financeiro Mauro Calil, para se disciplinar e destinar parte dos rendimentos à reserva de emergência a regra é simples: pague-se primeiro.

"Ou seja, destine ao menos 10% de sua renda a uma aplicação financeira para esse fim e faça isso antes de pagar qualquer conta. Deixe esta aplicação fora de seu banco, em uma corretora, por exemplo. Assim, fica mais difícil de confundi-la com o dinheiro do dia a dia".

E olha só, segundo Calil, não é somente quem ganha bem que consegue juntar o dinheiro para a reserva. "O salário determina seu padrão de vida. Portanto seu colchão terá o tamanho adequado a este padrão e, por isso, será uma fração do salário atual a ser destinada para este fim".

Mas, na prática, quanto do salário deve ser destinado à reserva de emergência? O consultor recomenda 10% todo mês até que se consiga ao menos 12 meses dos gastos da pessoa ou da família. Uma boa idéia, ele diz, é aplicar o valor reservado em renda fixa, como a caderneta de poupança, CDB, tesouro direto, etc., que tem mais segurança.


Agora, se depois de muito esforço, você conseguiu criar uma boa reserva de emergência, segure o seu impulso consumista!

"É aconselhável gastar esse dinheiro somente em emergências mesmo, situações inesperadas não cobertas pelo seguro, pelo plano de saúde, por exemplo. Em hipótese alguma deve-se usá-lo para consumo do tipo viagens ou troca de carro...", diz Mauro Calil.

Por Adriana Cocco

Comente