Quer vender seu vestido de noiva usado? Saiba como!

Quer vender seu vestido de noiva usado Saiba como

Foto: Jamie Grill/Tetra Images/Corbis

Depois do casamento, muitas mulheres guardam seus vestidos de noiva ou vendem para lojas e brechós com um preço mais acessível, tornando mais fácil a vida de quem não tem muito dinheiro para comprar um modelo novinho. A partir deste conceito surgiram lojas, brechós e bazares que aderiram a essa moda e que vendem vestidos de noiva usados de ótima qualidade e por valores incríveis.

Pensando nisso, a loja "Usei Uma Vez" entrou nessa nova moda e atualmente vende diferentes modelos de vestidos de noiva usados: "Eles devem estar em perfeito estado, mas, caso não estejam, o defeito é especificado e apresentado no site com foto. Além disso, os vestidos devem ter sido lavados após o uso", diz Ana Tavares, dona da loja online.

O processo de anunciar o vestido no Usei Uma Vez é simples e rápido. Ana explica como faz para faturar com isso: "Caso o site consiga efetivar a venda, fica com 30% do valor pedido pela dona". E revela: "Os modelos tradicionais (longos e com véu e grinalda) ainda são os mais procurados por noivas entre 23 a 35 anos, que são a grande maioria do público que acessa o site."

Com um conceito um pouco diferente, o bazar beneficente Unibes recebe doações de vestidos de noiva e depois os revendem. "Primeiramente as peças recebidas são encaminhadas para os usuários da ONG que estejam precisando delas e o restante é colocado à venda nas lojas", esclarece Pedro Machlup, diretor dos Bazares Unibes.

Para as pessoas que não querem gastar muito e procuram um produto de qualidade e em ótima conservação, Pedro orienta: "No bazar já tivemos vestidos que custavam a partir de R$ 50,00 até R$ 2.000,00. Tudo depende do estado de conservação da peça. O processo de venda funciona da seguinte forma: recebemos o produto de doação, triamos, etiquetamos, precificamos e colocamos à disposição nas lojas."

Para garantir uma boa venda dos vestidos de noiva usados é preciso ter alguns cuidados necessários. "O modelo é avaliado por um técnico responsável pelo setor de roupas do Bazar Unibes. Ele leva em consideração o estado de conservação do vestido, a qualidade do tecido/pedrarias, se a peça é nova, usada ou seminova e até quem é o costureiro da peça", explica Pedro.


Como todo objeto de valor sentimental e que marca um período da vida de uma pessoa, com o vestido de noiva não podia ser diferente e o desapego muitas vezes se torna difícil. "As noivas geralmente têm muito carinho pelos vestidos, mas, por falta de espaço ou por querer recuperar pelo menos uma pequena parte do dinheiro gasto com a festa, decidem tentar vender seus vestidos."

Mesmo o vestido de noiva sendo usado é um bom negócio investir em uma peça desse tipo, tanto para o bolso como para quem viu e gostou de um modelo parecido há alguns anos e não o achou mais nas lojas.

Por Thaís Santos (MBPress)

Comente