Quanto custa a mesa do brasileiro

Quanto custa a mesa do brasileiro

Feijão é um dos alimentos mais caro neste início de ano.

O ano começou com má notícia para quem é fã de arroz e feijão, o prato ficou cerca de 12% mais caro do que em 2011 devido a elevação do preço do feijão.

Segundo o diretor de economia da Associação Paulista de Supermercado, Martinho Paiva Moreira, o aumento do índice de preços do feijão chegou a 12,93%, ocasionado pela estiagem e seca na região sul do país e também ao excesso de chuva na região sudeste em janeiro, que impactam nas safras e pressionam os preços.

Já as carnes sofreram impacto moderado, enquanto o valor do peixe aumentou quase 3%, o preço da carne bovina recuou consideravelmente, equilibrando o prato brasileiro. Segundo Martinho, este equilíbrio é superior ao do ano passado. "Mesmo apresentando elevação neste mês, o Índice de Preços dos Supermercados se mantém como destaque positivo, ficando abaixo dos demais índices de inflação", complementa Moreira.

Mas não foram só o feijão e o peixe que impactaram a mesa brasileira neste início de ano. Embora, artigos como leite, seus derivados e adoçantes tenham apresentado uma queda nos preços, as saladas ficaram mais caras. Os legumes foram os que apresentaram maior alta, com o pepino chegando a custar cerca de 40% mais. Tomate, batata e alface também foram os que mais mais apresentaram alta nos preços. Fazendo um comparativo geral, estima-se que a salada pode custar até 4% mais cara do que no ano anterior.

Por Mariana Benjamim

Comente