Comprando meu primeiro carro

Comprando meu primeiro carro

É um prazer único. Uma sensação de poder, alegria, e segurança. Para as mulheres, especificamente, comprar um carro traz o sentimento de independência e vitória. Ainda mais tratando-se do primeiro carro. O que não significa que seja fácil. Por isso, é necessário seguir algumas orientações para que o negócio seja bom e o prazer não se transforme em prejuízo.

Se você conseguiu juntar dinheiro para comprar um veículo, antes mesmo de escolher o modelo já comece a pesquisar. Visite concessionárias, abra o jornal, pesquise pela internet e confira não somente os preços, mas as versões dos carros disponíveis e os equipamentos feitos para o veículo.

Primeira dúvida: novo ou usado? Depende... Segundo Joel Leite, diretor da agência Auto Informe, é preciso analisar, pois ambos possuem vantagens e desvantagens. "Às vezes, carros com um ou dois anos de uso oferecem vantagem financeira, pois é nos dois primeiros anos que sofrem maior depreciação".

Se alguns modelos despertaram mais o seu interesse, compare os preços, o design e avalie se o carro atende as suas necessidades. Importantíssimo: leve em conta os gastos que o carro terá ao logo de sua vida útil em termos de rodagem e manutenção. De acordo com Joel Leite, um carro pequeno chega a despender até R$ 10 mil por ano (cerca de R$ 830,00 por mês).

"Este valor inclui as despesas com combustível, seguro, serviços, peças, mão-de-obra e impostos (como o IPVA). Por isso, para não arrumar dores de cabeça futuras, é preciso saber que a compra do carro implica em despesas posteriores. Planejamento é imprescindível".

Escolhido o modelo, é hora de optar pela forma de pagamento que mais se encaixa no seu bolso. Veja alguns exemplos.

Consórcio - muito escolhido devido à isenção de juros. Mas fique preparada porque o tempo de espera pode ser grande. Não há garantias de receber o carro em pouco tempo;

Crédito Direto ao Consumidor - indicado para prazos de dois anos. O carro fica em nome do proprietário, mas é colocado como garantia de dívida;

Leasing - a concessionária cede ao cliente o uso do carro por um prazo determinado, recebendo uma contraprestação. Ao final do contrato, a pessoa decide se devolve ou compra o veículo pelo valor contratado.


Para quem tiver condições, diz Joel Leite, pagar à vista é a melhor opção na compra do primeiro carro. "A primeira vez é a mais difícil, pois o comprador desembolsa todo o valor do veículo, mas os juros de um financiamento não compensam".

E, claro, não se esqueça: se o carro for usado, consulte o DETRAN e cheque se o veículo não é roubado (é o que faltava!), além de conferir se há multas e bloqueios.

Por Adriana Cocco

Comente