Poupe para viajar

Poupe para viajar

Anna Gabriela no Central Park em Nova York. Foto: arquivo pessoal.

Seja para passear, estudar, conhecer pessoas ou comprar: viajar é sempre bom! E fazer uma grande viagem para fora do País é o sonho de muita gente, o problema é que para isso é necessário um investimento grande de dinheiro, o que desanima quem não tem um super salário. Mas mesmo sem ganhar muito é possível conhecer o mundo.

A jornalista Anna Gabriela Costa é um exemplo de pessoa que tomou a decisão de fazer um intercambio de um ano pelos EUA e não poupou esforços. Assim que saiu da faculdade começou a trabalhar como freelancer e desde essa época já juntava dinheiro, no meio do processo de economia acabou contratada pela empresa que trabalhava.

"Comecei a juntar dinheiro cerca de um ano antes de viajar, acumulei uma boa quantia e paguei tudo de uma vez. Eu guardava cerca de 80% do meu salário, ou seja, abri mão de várias coisas como passeios, viagens de fim de semana e compras, porque estava focada na viagem. Eu não só queria ter o dinheiro para pagar a viagem, como queria ter uma quantia para me virar aqui no começo, poder aproveitar bem aqui no exterior".

Ela atualmente mora em San Diego na Califórnia em uma casa de família e participa de um tipo de intercambio bastante comum em que as meninas trabalham cuidando das crianças da casa. Vai ficar por lá até o meio do ano. "Já visitei Nova York, Las Vegas e Orange County. Las Vegas foi presente da família que eu moro, as outras fui eu mesmo quem pagou. Agora estou economizando pra ir pra Miami, San Francisco e Los Angeles".

A consultora de finanças e nossa colunista, Suyen Miranda, explica que a maioria das pessoas não tem a possibilidade que Anna Gabriela teve de poupar 80% do salário, mas isso não significa que não é possível viajar. A dica dela é que assim que tomar a decisão de viajar vá poupando pelo menos 5% do salário ao mês e quando se aproximar guarde mais, cerca de 15%. Use ainda o seu décimo terceiro e o valor das suas férias para pagar pela viagem.

Mas para ela, o mais importante é pagar antes de ir viajar, pois não há nada pior do que passar os meses seguintes pagando parcelas de um passeio que você já fez. "Deixe no máximo a fatura do cartão de crédito para ir pagando após a viagem".

Na hora de escolher o destino você precisa definir qual o seu sonho e então ver quanto pode gastar. "Muita gente erra porque faz o caminho inverso, pensa primeiro em quanto quer gastar e a partir daí escolhe o destino. O que acontece é que ela viaja, gasta dinheiro, mas acaba frustrada porque não fez a viagem que realmente gostaria".

Depois de definido o destino, pesquise bastante e planeje as suas finanças. "Busque as melhores taxas no que diz respeito a tudo, desde hospedagem, passagem aérea, deslocamento até o navio no caso de um cruzeiro fora do País, por exemplo".


Suyen lembra ainda que quanto antes você fechar a viagem, melhores preços conseguirá. "Se comprar agora uma passagem aérea para o meio do ano ela estará muitíssimo mais em conta do que em cima da hora".

Por Larissa Alvarez

Comente