Por que os ovos de Páscoa custam até 9 vezes mais que barras de chocolate?

Por que os ovos de Páscoa custam até 9 vezes mais

Foto - Divulgação

Uma recente polêmica envolvendo os valores dos ovos de Páscoa e das barras de chocolate tomou conta do Facebook. Consumidores atentos aos valores das prateleiras dos mercados atentaram que um ovo Alpino de 500g custava nove vezes mais do que uma barra de chocolate de 170g da mesma marca. A imagem foi compartilhada mais de 36 mil vezes, mostrando a indignação dos usuários na rede social.

A fabricante Nestlé, sabendo do caso em torno do seu produto, justificou os valores por meio de um comunicado, dizendo que os motivos para a diferença dos números envolvem ampliação da equipe, embalagem feita manualmente e transporte diferenciado.

Segundo Wilson Justo, diretor de marketing da Sorocred, fazer uma comparação da barra de chocolate com o ovo é incompatível. "São coisas distintas. A barra é um produto diário, o ovo é ocasional, tem período promocional, mexe com uma parte da empresa que fica parada o ano inteiro, precisa de mão de obra diferenciada, tem riscos de validade, sobras, entre outros detalhes. E tudo isso agrega no preço final", explicou ao "Vila Mulher".

Sobre os valores extremamente inflacionados de alguns produtos na Páscoa, o profissional afirmou: "Nós que trabalhamos com isso fazemos pesquisas com consumidores e vemos o limite que estão dispostos a pagar pelo produto final. Então, se tem um preço é porque tem alguém que paga. É como ter gente que acha um absurdo uma bolsa de grife custar R$ 30 mil, mas se existe é porque alguém compra".

Brinquedinhos também aumentam o preço

Já no caso dos ovos infantis, algumas mães podem sentir "doer no bolso" comprar os chocolates com surpresinhas dentro. O motivo? Wilson conta que além do gasto com o próprio brinquedo existem os direitos autorais da marca. "Alguns fabricantes colocam brinquedos que precisam passar por um processo de licenciamento, como Ben 10 e os personagens da Disney, pois sabem o impacto forte nas vendas, e isso tem um custo", esclarece.

Wilson concorda que as crianças não se satisfazem apenas com um ovo de Páscoa sem personagem, eles querem o brinquedo também. Mas ele ressalta que isso é uma questão de educação de casa. "Os pais têm a tradição de dar o ovo com brinquedo e personagem, e com isso o filho se acostuma.

O impacto da data comemorativa no marketing é gigantesco, mas parece fugir da cultura do brasileiro não dar esse mimo aos filhos."

Para os pais que desejam ainda assim economizar com os gastos, o diretor de marketing dá três dicas:

- Planeje-se. Faça uma lista antecipada das pessoas para as quais você pretende dar ovos de Páscoa, colombas ou qualquer outro produto relacionado à Páscoa. A lista ajuda a comprar a quantidade certa e de uma só vez, evitando, assim, as tradicionais volta às compras em dias de muito movimento, onde se terá menor oferta, eventualmente maior preço e o risco eminente de comprar mais do que o necessário;

- Ao invés de comprar ovos para todos os amigos e familiares, que tal propor um amigo oculto? Além de ser divertido, o bolso agradece;

- Pesquise, pesquise e pesquise muito.

Por Alessandra Vespa (MBPress)

Comente