Por que investir?

Aqueles que mal conseguem pagar as contas no final do mês devem achar um luxo tratar de assuntos como investimentos e previdência. Se for seu caso, certamente é preciso repensar suas finanças.

Chegar ao final do mês com as contas simplesmente “em dia” já é sinal de graves problemas financeiros. Como estamos vivendo cada vez mais e com mais qualidade, poupar para o futuro é questão de sobrevivência.

Daqui a alguns anos, você deixará de trabalhar, por vontade própria ou não. Caso não sofra nenhum acidente, provavelmente terá muitos anos de vida pela frente, e terá que tirar dinheiro de algum lugar para se manter. Se contar com seus filhos para sustentar sua velhice, estará comprometendo a qualidade de vida deles, melhor nem pensar nessa alternativa.

É fundamental entender que sua renda mensal atual não serve apenas para sustentar seu mês. Ela serve para sustentar sua vida e, por isso, ao menos uma pequena parte de sua renda deve ser posta para trabalhar num plano de previdência, em fundos ou um negócio de sua escolha, para que você tenha de onde tirar o sustento de uma vida confortável na aposentadoria.

Repense seu orçamento, ponha as contas na ponta do lápis. Entenda que você deve sobreviver com uma renda menor do que o total que ganha. Isso envolve grandes escolhas. Trocar de automóvel? Mudar para uma moradia um pouco menor? Desligar o celular? Deixar de jantar fora? Deixar de comprar roupas de marca? Usar mais gás e menos energia para cozinhar? Você decide. Mas não deixe de equilibrar suas finanças, para garantir seu padrão de vida no futuro.

Gustavo Cerbasi é especialista em finanças dos negócios, planejamento familiar e economia doméstica. É sócio-diretor da Cerbasi & Associados Planejamento Financeiro e desenvolve treinamentos, palestras e consultorias para diversos públicos por todo o Brasil. É autor dos livros “Dinheiro - os segredos de quem tem”, “Casais inteligentes enriquecem juntos” e “Filhos inteligentes enriquecem sozinhos”

Comente