Planejamento financeiro para a vinda do bebê

Planejamento financeiro e a vinda do bebê

Foto: SXC

A vinda de um bebê envolve muitos planejamentos, principalmente o financeiro. Desde o pré-natal, os móveis do quarto do bebê até o enxoval na maternidade para a mãe e para o bebê, são nove meses que serão muito melhor aproveitados se não houver nenhum entrave econômico. Para isto, basta se programar e seguir as recomendações dos especialistas: a planilha de gastos.

Na hora de fazê-lo podem ser consideradas as peças que serão reutilizadas, as que serão herdadas da família e as que for ganhando. Porém, outros itens podem surgir de forma inesperada e outros já estão previstos: fraldas, mamadeiras, medicamentos, plano de saúde, peças de decoração do quarto, peças do enxoval, entre outros.

Segundo o consultor Reinaldo Domingos, melhor seria se o casal destinasse o equivalente a 10% da renda mensal antes da gravidez.


É importante ressaltar que, durante a gestação, cerca de 20% do orçamento familiar serão destinados à criança. Já no primeiro ano de vida passa a ser 25%. A partir dos 2 anos, cresce para 30%. E, ao entrar em idade escolar, aumenta para 35%.

Por Lívany Salles

Comente