Para não dizer que não falei das flores, e da crise.

Até quem se vangloria, em dizer que não tem nada a ver com isso, que não gosta de economia, que não entende de finanças e que a bolsa de valores é a única bolsa que não gosta, já deve estar informada sobre os principais aspectos da crise atual. Esse é um assunto da moda. E você vai ficar por fora?

O maior risco é o da desinformação. Não queiram nos enganar dizendo que se trata apenas de uma crise do mercado americano. Que o Brasil não está sendo afetado. Conversa para boi dormir. A crise chegou aqui também. É claro. Chegou ao mundo todo. Felizmente para nós está nos afetando de maneira mais amena do que nas crises anteriores. Essa crise não é nossa. É deles. Mas o que acontece nos Estados Unidos, e na Europa, se reflete no mundo inteiro. Mas ninguém sabe até onde irão os reflexos e o quanto ainda seremos afetados. O que sabemos é que seremos afetados. Então, melhor prevenir do que remediar.

Por isso, é bom estar informada para passar com mais tranqüilidade por esse período de turbulência. A informação é a melhor vacina contra crises. E a educação financeira o melhor tratamento, inclusive profilático, para os assuntos e problemas financeiros.

Sem querer ou pretender entrar no mérito desta crise, podemos fazer algumas considerações, sob a ótica da educação financeira, sem medo algum de errar:

  • Quem está endividada deve ficar muito mais preocupada do que quem está com as contas em dia.
  • Quem tem investimentos, mas eles estão diversificados, está menos preocupada do que quem concentrou todo seu capital, em ações por exemplo.
  • Quem está bem informada e acompanha as notícias sobre a crise não se sente um peixe fora d´água quando os amigos começam a falar sobre esse assunto.
  • Quem viajou para o exterior recentemente e fez compras lá fora para pagar nos próximos meses vai achar que o chocolate está mais amargo, que aquele perfume não é tão espetacular assim e que poderia ter escolhido um vinho mais em conta naquele jantar.
  • Se há muita gente perdendo dinheiro, tem também muita gente ganhando.
  • Quem tem dinheiro disponível para investir pode encontrar ótimas oportunidades.
  • Quem se esbaldou no crédito consignado, no CDC e no cartão de crédito vai passar períodos difíceis, preocupada com as taxas de juros, com a possibilidade de as facilidades de crédito até então abundantes sumirem de repente.
  • Quem se iludiu com os ganhos astronômicos do mercado de ações nos últimos anos percebeu que no mercado nem tudo são flores.
  • Tem gente percebendo que a caderneta de poupança não é tão ruim assim. Ela é segura e merece receber uma parte dos seus investimentos.
  • Enfim, quem não havia percebido ainda o valor e a importância da educação financeira, está tendo mais uma oportunidade para começar a se preparar para as próximas crises.
  • Às mães e pais, lembrem-se também do futuro de seus filhos: educação financeira é para todos, inclusive para as crianças. Para mudar o futuro, deve-se agir no presente. A hora é agora.

    Prosperidade a todas!

    Álvaro Modernell é colunista de Finanças Pessoais do Vila Sucesso. Palestrante, consultor, autor de livros e sócio da Mais Ativos Educação Financeira, esse especialista te ajudará na tarefa de lidar com o dinheiro.

    Comente