O impacto dos gastos com cigarro

[img=2]

Inúmeros estudos comprovam, dia após dia, os males que o cigarro traz à saúde. Vão de problemas respiratórios ao câncer, doenças cardiovasculares e morte. E os prejuízos do cigarro não afetam só a saúde, mas o bolso também. É o que revela levantamento nacional realizado com 4.218 internautas que fumam.

A pesquisa sobre o impacto do tabagismo no orçamento mensal foi encomendada pela Pfizer (indústria farmacêutica) e conduzida pelo instituto UFR - Unit for Research, entre os meses de dezembro de 2007 e março de 2008.

O resultado aponta que o cigarro compromete cerca de 15% do orçamento de mais da metade dos internautas fumantes com renda mensal de até dois salários mínimos - R$ 830,00. Isto porque 60% desses indivíduos não se importam em pagar pelas marcas mais caras, consumindo cigarros que custam acima de R$ 3,00 o maço. Além disso, 43% deles chegam a fumar mais de 21 cigarros por dia.

Alguns dados são semelhantes aos resultados da pesquisa do ano passado: mais da metade dos fumantes (60%) considera o tabagismo uma dependência química e psicológica e 30% entende que se trata de uma doença.

Segundo o levantamento, no quesito consumo, as mulheres estão à frente dos homens: 44% delas fumam mais de 21 cigarros ao dia, contra 35% dos internautas do sexo masculino.

O levantamento também conferiu se o cigarro interfere no trabalho e na vida pessoal. Para 53% dos internautas fumantes (1.853 indivíduos), o tabagismo atrapalha a vida profissional; e para 70% deles (2.437 participantes) o cigarro interfere de alguma forma na vida pessoal.

Principais dados:

  • 39% dos internautas fumam mais de 21 cigarros por dia
  • Mulheres (44%) e indivíduos de menor renda - até dois salários mínimos - (43%) fumam maior quantidade de cigarros (acima de 21 cigarros por dia)
  • 41% das mulheres participantes consomem cigarros mais caros (acima de R$ 3,00 o maço) do que os homens (31%)
  • Maioria dos internautas com renda até dois salários mínimos (60%) consome cigarros cujo maço custa mais de R$ 3,00
  • Quanto maior a escolaridade do internauta, maior o consumo de cigarros mais caros: 52% dos participantes com Pós-Graduação afirmaram consumir cigarros acima de R$ 3,00 o maço, enquanto que entre os participantes com Segundo Grau incompleto o índice é de apenas 24%.
  • Por Karina Conde

    Comente