O cartão de crédito não é seu inimigo

cartão de crédito

foto: Shutterstock

O cartão de crédito parece ser o saco de pancadas oficial das finanças pessoais. Pare de usar o cartão e sua vida ficará melhor, costuma dizer o coro.Mas Fabio Zugman, autor do livro "Finanças: Conselhos que fazem mal para o bolso e para a vida", mostra o outro lado cartão de crédito, rotulado como vilão das finanças.

É verdade que, ao pagar com o cartão de crédito, as contas se acumulam no fim do mês e se não tivermos controle podemos ter um grande problema. "Mas contas demais no cartão são um sintoma de falta de controle, não um problema em si. Quem tem problemas em pagar suas contas deve estabelecer estratégias para não passar dos limites, não culpar as ferramentas disponíveis para facilitar sua vida", declara Fabio.

Segundo ele, é assim: quando você usa o dinheiro, sabe quanto tem no bolso. Só que o risco também é seu. Se perder a carteira ou for roubado, o prejuízo é todo seu. Se você usa o cartão de crédito e algo acontece, o risco é do banco ou instituição que te oferece o cartão.

"Há um tempo atrás, tive o cartão clonado e em poucos dias minha conta inchou em alguns milhares de reais. Feita a notificação, o banco devolveu o dinheiro e me mandou um cartão novo.

Recentemente perdi a carteira com pouco mais de 50 reais dentro, depois da "parte chata" de ligar para a operador do cartão, é só esperar os cartões novos chegarem", revelou.

De acordo com Fabio, podemos reclamar que é chato esperar na linha quando temos um problema, ou que o banco pode exigir documentação para devolver um débito indevido, mas o fato é que, ao usar o cartão de crédito, o risco é todo deles, não seu. Com alguma paciência a maioria de nós consegue negociar um desconto ou até abatimento da anuidade, e ainda pode ganhar uma milhas para viajar de vez em quando.


Comente

Assuntos relacionados: finanças cartão de crédito