Negócios em Copa e Olimpíadas: como aproveitar?

Negócios em Copas e Olimpíadas como aproveitar

Projeto do Estádio do Maracanã. Foto/Divulgação

Grandes eventos estão para acontecer no nosso país. Copa em 2014 e Olimpíadas em 2016 são bons motivos para vislumbrar novos investimentos para empresários. E por que não? Pode ser uma boa, mas tudo deve ser bem planejado e pensado.

Apesar de serem megaeventos, os negócios têm que ser planejados com cautela e baseados no legado que esses eventos podem deixar em nosso país. Para Dival Schmidt, responsável pela carteira de turismo do Sebrae, investimentos na área de turismo podem ser pensados sob este aspecto. "No caso de roteiros de viagem, por exemplo, há toda uma cadeia associada em hospedagem, bares e restaurantes e diversões, além de serviços para visitação a museus, monumentos e belezas naturais, onde todos ganham se tiver qualidade suficiente para serem recomendados ou estimular o retorno do turista, satisfeito com o atendimento recebido".

As áreas de construção civil, comércio e serviços são as mais cogitadas neste momento. Mas o lembrete de que esses eventos não podem ser efêmeros continua o mesmo. "Não há espaço para improviso ou aventura. Quem quiser investir numa nova perspectiva de vida, com seriedade, persistência e força de vontade, certamente colherá bons frutos", diz Dival.

O conhecimento sobre o que você pretende abrir, a pesquisa e a consulta de profissionais são os primeiros passos a serem seguidos por quem quer se dar bem durante a passagem da Copa e das

Olimpíadas pelo Brasil. "Ao pensar em abrir um negócio próprio, é imprescindível ter informações sobre o mercado em que você pretende atuar, sobre a aceitação do seu produto ou serviço pelo seu público alvo, atuação dos concorrentes, normas e exigências legais", insiste Schmidt. "Não adianta ter uma ideia na cabeça e querer que seu produto ou serviço seja bem-sucedido. É preciso ousar, fazer diferente, inovar. O mercado é promissor, mas o consumidor é exigente. Portanto, o ambiente de negócios hoje é altamente competitivo".


As condições básicas para a sobrevivência de um negócio incluem estratégias bem definidas por um plano de negócio, abordagem de marketing, qualidade do produto ou serviços e bons relacionamentos com clientes e fornecedores. Parece muito difícil. E realmente é! As oportunidades podem ser infinitas, mas a maior decisão é estar consciente de responsabilidades e gestão do negócio.

Por Bárbara Ariola (MBPress)

Comente