Nada de dívidas! Saiba como organizar a vida financeira "a dois"

Como organizar a vida financeira a dois

Foto: Rachel Frank/Corbis

Alguns casais passam sempre por aquela situação nada agradável de ter uma pilha de contas para quitar no final do mês e zero dinheiro no bolso. Isso ocorre, geralmente, pela falta de organização das despesas de ambos. Então o que fazer para controlar os gastos e ainda sobrar uma graninha para um jantar romântico?

Reinaldo Domingos, educador financeiro, presidente da DSOP Educação Financeira e Editora DSOP, explica que uma solução é o casal ter uma divisão das despesas, desde que construam um orçamento familiar. "Deste momento em diante, a definição de quem paga o que fica a critério de ambos. É possível também ter uma conta conjunta para que esses compromissos sejam cumpridos."

Para a cantora e jornalista Vanessa Farias e seu esposo, o dentista, especialista em endodontia Daniel Guadalupe, a solução foi poupar o dinheiro. "Nunca demos ‘saltos maiores do que as pernas’", conta ela. "Morávamos em um apartamento alugado, mas bem baratinho, que dava certa sobra para podermos juntar dinheiro, para qualquer emergência", relata.

Com as economias, mais o crescimento do esposo na profissão, surgiu a possibilidade de investirem no imóvel próprio. "Assim, conseguimos melhorar de vida e nos mudamos para nosso apartamento", descreve Vanessa. "Sempre tivemos despesas reduzidas. O segredo foi controlar os gastos", complementa Daniel.

Além disso, o casal dividia os pagamentos de faturas e contas de acordo com quem estivesse em melhores condições. "Como trabalhamos sem vínculo empregatício, planejamos mês a mês quem paga a maioria das contas. Quem estiver ganhando melhor paga mais. Não temos problemas quanto a isso", afirma o dentista.

Ambos sempre contaram com muita disciplina financeira e, por este motivo, Vanessa assumiu a responsabilidade de controlar o pagamento das faturas e ainda de lembrar seu esposo - quando necessário - de pagar alguma conta dele. Aliás, eles não usam planilhas para as anotações, mas sempre atentam a quantidade de gastos mensais. "Cada um controla aquilo que consome. E, é claro, nenhum dos dois deixa dívidas para trás. Ou seja, sempre procuramos ficar no azul, isso é prioridade", garante a cantora.

E embora questões financeiras sejam motivo de discórdia entre alguns casais, a jornalista assegura que sempre teve conversa aberta com o esposo. "Cada um sabe o salário que o outro ganha. E em meses que não consigo ter tanto retorno financeiro, tento compensar de alguma forma, como ‘pegando pesado’ nos afazeres domésticos, ao invés de chamar uma diarista".

Na opinião do educador financeiro o melhor a fazer é colocar tudo na mesa e assim definir o que é melhor à saúde financeira do casal. "Não é apenas dividir despesas, mas sim guardar dinheiro para os sonhos. Muitos casais vivem um padrão de vida que não lhes pertence e todo cuidado é pouco. O tempo é um combustível não renovável, passou, passou!", alerta ele.

Não quer cair no poço das dívidas? Siga as dicas de Reinaldo Domingos:

1. Faça reuniões periodicamente para falar de finanças;

2. Coloque no papel todos os sonhos de curto, médio e longo prazo, sempre guardando para os três juntos;

3. Faça um diagnóstico financeiro, anualmente, por pelo menos 30 dias, registrando tudo que gasta por tipo de despesas;

4. Elabore um orçamento financeiro no qual seja priorizado os sonhos antes das despesas;

5. Poupe parte do dinheiro do ganho mensal para os sonhos de curto, médio e longo prazo;

6. Evite compras a prazo, mas se realizar tenha no orçamento financeiro as prestações futuras;

7. Evite ter limite de cartão de créditos superior a 50% do valor do ganho mensal;

10. Coloque o sonho da independência financeira (aposentadoria sustentável) como imprescindível;

11. Tenha consciência de que dinheiro é meio e não fim. Fim são sempre nossos sonhos.

Por Stefane Braga (MBPress)

Comente