Mulheres lucram com a venda de bem-camisetas humoradas na internet

Franquia em casa  um ótimo negócio

Foto: Divulgação

Em busca da independência financeira, muitas mulheres têm se aventurado no mercado de franquias de diferentes setores. E uma franchising que tem conquistado cada vez mais o gosto das brasileiras é a "Camisetas da Hora". A empresa inaugurou um sistema de microfranquias em 2011 e demonstrou ser uma ótima opção para quem quer lucrar com a internet.

De acordo com um levantamento realizado pela e-commerce de camisetas do Brasil, o público feminino já representa 30% dos microfranqueados. O motivo? A possibilidade de trabalhar em casa, flexibilidade no horário e um retorno rápido impulsionam as empreendedoras para este setor.

Para Marcelo Ostia, idealizador da marca, outra razão que atraiu as mulheres é que os investimentos são acessíveis e variam entre R$ 600 e R$ 2000. "A nova empresária ganha um estoque virtual de camisetas, uma loja virtual onde pode trabalhar sua própria marca e todo um sistema de logística para vender pela internet", informa ele.

Ele ainda explica como é realizada a instalação da loja virtual: "É feita com a marca da empreendedora. Ela vende os produtos, nós produzimos e cuidamos da logística". Segundo Ostia, o retorno financeiro é de curto prazo, mas depende da dedicação de cada empreendedora.

Janete Rodrigues dos Anjos Ghisleni, 53 anos, franqueada da Camisetas da Hora, relata que decidiu investir porque camisetas nunca saem de moda. "Todo mundo usa. Além disso, você tem a possibilidade de criar uma camiseta exclusiva", relata. Ela conheceu a franquia através de um programa na TV aberta. "Investi R$ 12 mil e já recuperei. A comodidade em poder trabalhar em casa é algo muito vantajoso", garantiu.

Outra empreendedora que atentou para esse segmento foi Ana Gouvêa, 35 anos. Ela conta que dois fatores chamaram a sua atenção: primeiro foi o fato de que ela gosta de camisetas divertidas; o segundo foi o mercado em expansão.

"Investi R$1.950 para adquirir a ‘revenda’, que depois foi migrada para microfranquia, mais o valor do domínio (R$ 30,00) e só! Recuperei o valor investido em dois meses", relata. "O empreendimento é fácil, o mercado é imenso e o sucesso só depende da dedicação de cada um", finalizou.


Mas, apesar dos casos de sucesso, Marcelo Ostia faz um alerta: "Se você quer se tornar um franqueado, primeiro conheça o produto, estude o público-alvo e analise como funciona o universo virtual".

Feito isso, abra seu próprio negócio!

Por Stefane Braga (MBPress)

Comente