Mudanças da poupança - tire suas dúvidas

Mudanças da poupança  tire suas dúvidas

Com o anúncio das mudanças na caderneta de poupança feito pela presidenta Dilma Rousseff muita gente ficou em dúvida sobre o que fazer, por isso vamos esclarecer todas elas. Antes das novas implantações, a poupança rendia 6,17% ao ano mais a variação da TR (taxa calculada com base na média de rendimento do CDB - Certificados de Depósitos Bancários). Agora, a caderneta tem um referencial para calcular sua rentabilidade, coisa que não tinha antes.

De acordo com Antonio De Julio, especialista em finanças pessoais da MoneyFit, os depósitos feitos a partir do dia 04 de maio de 2012 estarão sujeitos a uma rentabilidade diferente, por um novo cálculo. "Se a taxa Selic for abaixo de 8,5% ao ano, a poupança vai render 70% dessa taxa mais a TR. Para quem aplicou antes do dia 04 de maio, continua valendo a regra antiga.", explica ele. "Para todos os casos, continua sendo uma aplicação muito simples, sem incidência de Imposto de Renda nos saques", acrescenta.

O especialista ressalta que o investidor não terá rendimentos reduzidos com a implantação da nova regra, isso ocorrerá somente se a taxa Selic for menor do que 8,5%. Além disso, não existe uma possibilidade de variação nessa taxa mensalmente. "Ela (Selic) é definida pelo Banco Central, em reuniões periódicas, que atualmente são a cada 45 dias", diz ele. "Se a Selic cair abaixo de 8,5% ao ano, a poupança vai junto", completa.

A regra se aplica não apenas para contas novas, mas também para as já existentes. Sendo assim, os depósitos efetuados desde o início de maio passaram a render de acordo com as novas regras, somente o dinheiro que já estava depositado não foi submetido às novas implantações. "Será possível identificar o que é depósito antigo e o que é novo, pois os antigos se chamarão ‘Poupança fácil’ (fácil porque a rentabilidade é fixa)", afirma Antonio.

Ele ainda explica que se o cliente tiver um dinheiro depositado em um banco X, retirar a quantia e depositá-lo em outro banco de mesma titularidade, os rendimentos dessa nova conta já serão baseados nas novas regras da poupança. "Se ele retirar e depositar, pode ser caracterizado com um depósito novo. Se usar a portabilidade, talvez não. Convém consultar o banco de destino antes de realizar a transação", relata De Julio.

Acompanhe outras dúvidas esclarecidas pelo especialista em finanças pessoais, Antonio De Julio, ao site Vila Mulher:

Vila Mulher - O rendimento da poupança que estiver sob as regras antigas será incorporado ao saldo dessa mesma "parte" da poupança?

Antonio De Julio - Os saldos terão os valores diferenciados de antes e depois da data. Para os saques, ficam valendo os valores mais recentes. Ex: eu tinha R$ 1 mil aplicados na poupança e depois do dia 04 de maio apliquei mais R$ 200,00. Se eu fizer um saque de R$ 150 será sobre os R$ 200 e não sobre os R$ 1 mil reais que foram aplicados anteriormente. No saldo, haverá a diferenciação.

Vila Mulher - Em alguns países desenvolvidos, os juros chegam a cair para menos de 1%. Se isso ocorrer no Brasil, o que acontecerá com a poupança?

Antonio de Julio - Praticamente, terá um rendimento quase que ínfimo. Em países de primeiro muito, não existe o conceito de renda fixa. Pessoas aplicam em renda variável, como o mercado de ações. Mas para os juros caírem a 1%, o Brasil vai ter que mudar muita coisa, e juros não caem por decreto.


Vila Mulher - Como os clientes saberão quando os rendimentos serão maiores ou menores?

Antonio de Julio - O correto é acompanhar a taxa Selic, que vai avisar anteriormente sobre o rendimento da poupança na data do aniversário da mesma. Além disso, é ideal ficar de olho nos noticiários, que publicam as taxas diariamente.

Por Stefane Braga (MBPress)

Comente