Livros de economia sem economês

Desmistificando a bolsa de valores

Livros sobre economia lembra economês, aquela língua complicada que somente os profissionais da área entendem.

Porém, com a crescente procura de pessoas físicas interessadas em entrar no mercado financeiro, os livros estão mais acessíveis, procurando manter uma linguagem simplificada e que torne os termos específicos mais fáceis de serem compreendidos.

Um dos exemplos é o livro "Desmistificando a Bolsa de Valores" (Editora Elsevier/Campus). O autor e sócio da investPartner Investimentos, Marcelo Smarrito, conta que resolveu escrever um livro que atendesse às demandas do iniciante. "Bolsa sempre teve o estigma de que é para poucos, ou seja, os ricos e privilegiados. Isto é uma tremenda mentira", ressalta.

O livro mostra o passo a passo que as pessoas deveriam fazer para experimentar a renda variável. Afinal, a informação é a forma mais segura para um investidor se aventurar, mas com fundamento. "Por isso que as grandes corretoras cada vez mais turbinam as suas áreas de pesquisa. Nenhum investidor deve se aventurar sem ouvir um analista", alerta o escritor.

Outras dicas:

"Como se transformar em um operador e investidor de sucesso", de Alexander Elder (editora Campus). Voltado para o investidor que está começando, mostrando métodos para negociar com o mercado e como gerenciar as finanças para manter-se firme no mercado.


"O Mercado de ações em 25 episódios", de Paulo Portinho (Editora Campus). Informa como funciona a bolsa de valores e como comprar e vender ações. Traz, também, diversos estudos históricos sobre a bolsa de valores.

"Investindo em ações: os primeiros passos", dos autores José Godoy, Luiz Gustavo Medina e Marco Antônio Gazel Jr. (Editora: Saraiva). Recomendado para quem está pensando em investir ou tem curiosidade sobre o assunto.

Por Lívany Salles

Comente