Juros do cheque especial volta a subir

Juros do cheque especial volta a subir

A taxa de juros do cheque especial alcançou em março o percentual de 7,78% ao mês, o equivalente a 145,73% ao ano. O valor registrado é o mais alto desde fevereiro de 2009, segundo informações da Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade). Uma das dívidas mais caras, perdendo para o cartão de crédito.

Para especialistas, o benefício deveria ser para cobrir eventualidades, como um cheque depositado fora data ou quando falta um valor extremamente pequeno para cobrir aquele cheque. Porém, acontece que na maioria das vezes acaba sendo um complemento do salário, uma parte do orçamento. E é aí que mora o perigo, pois esse ciclo vicioso pode se transformar em uma dívida do tipo "bola de neve".

Ainda de acordo com os dados da Anefac, os juros do empréstimo pessoal em bancos passaram de 4,65% para 4,68% ao mês entre fevereiro e março. No mesmo período, os juros cobrados em financeiras também avançaram de 9,44% para 9,52% ao mês.


Para se livrar do cheque especial, especialistas recomendam o empréstimo consignado, aquele que é descontado diretamente do salário, ou outro tipo de empréstimo para cobrir a dívida, desde que analisadas as taxas de juros. Usar as verbas extras (13º, férias, prêmios, abonos, gratificações etc) para liquidar as dívidas também é aconselhável.

Por Lívany Salles

Comente