Jogos online: vício ou prazer?

Jogos online vício ou prazer

Um assunto que divide opiniões. Após o fechamento das casas de bingos, os jogos virtuais se transformaram em uma alternativa para aqueles que querem continuar apostando e para quem quer parar e não consegue. Para quem tem o jogo como um vício, o perigo é o "ar" inofensivo dos jogos online. Se antes era preciso evitar lugares públicos onde se podia apostar, hoje a internet oferece um novo desafio para o monitoramento, permitindo-lhes jogar na privacidade de suas casas.

É o que conta a dona de casa Sonia, que prefere não se identificar. "Estou em casa, tenho a liberdade de jogar quando quiser e de parar para dar atenção para a família ou executar os afazeres domésticos". Ela revela que chega a ficar cerca de 4 horas por dia comprando cartelas e esperando "bater" (ganhar o jogo). Aposta em dinheiro? Sonia conta que chegou a comprar alguns créditos que dão direito a cartelas. "Mas foram apenas umas três ou quatro vezes", afirma.

Para os defensores do jogo de bingo, trata-se de ter consciência de que é apenas uma diversão e que não deve ser visto como salvação econômica para ninguém. Para quem é contra, os jogos de azar online são tão viciantes e ilegais quanto.

Por Lívany Salles

Comente

Assuntos relacionados: finanças jogos