Gastos com beleza - aprenda a economizar

Gastos com beleza  aprenda a economizar

Não é novidade para ninguém que a mulher brasileira é a mais vaidosa do mundo. Dados de uma pesquisa do IBGE revelam que, em média, gastamos mais com beleza do que com educação (R$ 74,58 contra os R$ 64,81 gastos com mensalidades de colégio, universidade, material escolar e outros, segundo a Pesquisa de Orçamentos Familiares, concluída em 2009).

Apesar de culturalmente vaidosas, algumas de nós passamos do ponto e podemos nos esquecer de alguns sonhos, como a casa própria ou carro, por gastar demais com maquiagens, salão de beleza, cremes etc. Ou pior: dívidas e mais dívidas podem comprometer o orçamento.

Para a especialista em educação financeira Silvia Alambert, a maioria das pessoas só percebe que foi longe demais quando sobra pouco dinheiro no final do mês. "Normalmente, as pessoas não se dão conta que passaram da conta. Só vão somando os ganhos com salário, mais o disponível no cartão, mais o limite do cheque especial e assim vão simplesmente pagando suas contas e consumindo", conta.

Ela explica que, com certo controle, é possível continuar comprando itens de beleza sem exagerar na dose, mas isso requer planejamento. Sabem a história da planilha e "ponta do lápis"?

"O primeiro passo é fazer uma planilha que lhe mostrará o quanto você gasta por mês com estes itens e depois veja se o que você está fazendo faz sentido. Por exemplo, se você comprou cremes, maquiagens e outros itens de beleza em um mês, qual a real necessidade de comprar tantos outros no mês seguinte?", detalha Silvia.

Mas se você for uma beautyholic irremediável, o jeito é, ao fazer sua planilha mensal, já deixar dinheiro suficiente para sustentar seus mimos de beauté.

"Agora se você planejou este gasto, comprou e ainda quer gastar mais com isso, é melhor rever se não há algo mais profundo escondendo essa sua compulsão por comprar produtos de beleza. Viva bem com você mesma e com o seu bolso", recomenda a especialista.

Se o objetivo for maior - casa, carro, aquela viagem dos sonhos -, vale a pena apertar o cinto, afinal, a felicidade de uma realização pode ser maior do que achar aquele kit de pincéis de maquiagem em promoção.

Silvia explica que o mais inteligente é conseguir conciliar os gastos. Não é necessário abrir mão dos queridos produtos de beleza se você tiver um investimento mensal para cumprir esses macro-objetivos (como, por exemplo, uma poupança).

Outra dica valiosa da educadora é conhecida das mais antenadas: que tal promover um brechó com suas amigas, para troca e venda de maquiagens e cremes? Sempre temos aquele batom que não gostamos, ou creme que não surtiu efeito (e que acabam encostados no cantinho da penteadeira).


"Isto é mais inteligente do que encostar o semi-novo e comprar um novo."

Por fim, Silvia acalma os ânimos das mais afoitas. Não se trata de deixar de fazer o que te faz bem, já que há uma maneira para que tudo caiba no seu orçamento - o que inclui aquela forcinha para que você realize seu sonho.

"A educação financeira não trata de ensinar as pessoas a deixarem de fazer coisas que elas gostam de fazer, mas de ensinar as pessoas a realizarem tudo o que elas desejam, através de sua inteligência financeira e do hábito de investir e pensar no médio e longo prazo, ao invés do imediatismo do consumo".

Por Ana Paula de Araujo (MBPress)

Comente

Assuntos relacionados: sucesso finanças gastos beleza