Fuja das compras parceladas

Fuja das compras parceladas neste fim de ano

As compras de Natal parceladas fazem a alegria de muita gente. Mas o que aparentemente pode ser um bom negócio se torna em uma bola de neve que começa a crescer logo no início do ano.

E as mulheres representam a maior fatia quando o assunto é parcelar as compras. No primeiro semestre de 2008, elas usaram essa alternativa para 56% dos gastos com cartão de crédito, enquanto os homens usam a opção para 46% das despesas.

O economista Humberto Veiga explica que os comerciantes usam a armadilha do parcelamento por duas razões. “Ele é mais atraente porque minimiza os impactos das compras e faz você adquirir mais itens do que realmente precisa. Também é uma forma das lojas ganharem lucros adicionais com as taxas de juros”, diz.

Não importa se você usa cheque pré-datado, crediário ou cartão de crédito. As taxas estão lá embutidas e muitas vezes escondidas. Conforme o economista, nós não devemos apenas ficar de olho nos juros. O preço inicial também é muito importante. Às vezes, comprar um produto à vista em uma loja pode sair mais caro do que em outra que vende o mesmo produto a prazo e com juros.

Antes de você cair em tentação lembre-se que o prolongamento das dívidas vai comprometer, e muito, o orçamento de 2009. Em Janeiro, logo chegam os boletos para o pagamento de despesas como: IPTU, IPVA, licenciamento do carro, matrículas escolares e lista de material escolar.

Veja também

13º vem aí!

Por Juliana Lopes

Comente