Final de ano sem dívidas

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
Final de ano sem dívidas

O final de ano, época de festas e férias, traz despesas extras, como gastos com presentes de Natal, roupas e viagens. Por isso, muita gente acaba se endividando nessa época. Mas será que existe uma "fórmula mágica" para não cair nessa armadilha?

"Não existe uma receita única e eficaz que possa ser usada por todos, afinal, cada pessoa tem seu próprio gasto", responde Dora Ramos, contadora e diretora responsável pela Fharos Assessoria Empresarial. De acordo com ela, o erro mais comum é a falta de planejamento de algumas pessoas que, mesmo com a renda extra do 13º salário, por exemplo, gastam mais do que podem.

Com os presentes de Natal, por exemplo, uma boa dica é tentar estabelecer prioridades e valores, ou ainda fazer um amigo secreto. "Participar desse tipo de brincadeira pode ser uma saída, mas acredito que o principal é definir o valor máximo a ser gasto na compra dos presentes", explica a contadora. Ela também aconselha a nunca ultrapassar esse limite. "Se não puder dar presentes para todos, calma. Ninguém vai morrer caso não receba presentes. Mas se você gosta de dar, escolha com calma, reserve um valor e respeite esse limite".

Se você for viajar nas férias, vale o mesmo raciocínio: planeje com cuidado para não guardar lembranças ruins depois. "Se as férias já foram planejadas com antecedência para coincidirem com este momento de renda extra, o valor a ser gasto neste não deve comprometer os meses seguintes. Você pode até gastar tudo, desde que isso não prejudique nos próximos meses", diz Dora.

O principal é fazer as comprar conscientemente, sabendo que aquilo que ficar acumulado pode comprometer o novo ano que logo vai chegar. Cuide para não ser iludida por parcelamentos e facilidades. "Contenha-se, lembre-se que as dívidas adquiridas nesta época podem prejudicar seu orçamento e não use parte desta renda para dar entrada (pagamento inicial) de compras se as parcelas seguintes não couberem em seu orçamento", sugere.


A dica de ouro é mesmo planejar, sempre! "O planejamento é de suma importância, pois ele é quem dará condições de, inclusive, não ocorrerem gastos excessivos e desnecessários, não só ao final do ano como para todo o ano que começa. Planejar significa parar e pensar o que deve ser feito, analisando as reais possibilidades de se concretizar aquilo que foi planejado. Desta forma, é possível readequar o orçamento, programar as compras até planejar como findar uma dívida", ensina Dora. Anotou tudo? Então agora é só relaxar e aproveitar as festas e as férias! Com dinheiro no bolso.

Por Priscilla Nery (MBPress)

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente