Fazer da poupança um hábito de prosperidade: comece!

Sua saúde financeira também precisa de cuidados
poupança-poupar-dinheiro

Foto - Shutterstock

Poupar não é algo ensinado em escolas e muito pouco nas famílias – não por descaso, como muitos podem pensar, mas por desinformação. Nossa cultura brasileira tem começado a ficar mais alerta no que se refere a pesquisar preços, analisar valores e vem gradualmente se familiarizando com a economia; no entanto, o hábito de guardar dinheiro nem sempre é lembrado como fundamental para uma saúde financeira.

Um dos pontos que dificulta para as pessoas o guardar dinheiro reside no mito de “primeiro pagar as dívidas e depois guardar, se sobrar”. Fato: dinheiro é como ar, não sobra. Está ao nosso redor e requer bom uso do recurso. Não se trata de apologia ao calote – pague as contas e compromissos financeiros dentro do prazo para evitar multas e juros – mas sim de lembrar que, tão importante quanto o pagamento em dia dos débitos contraídos é a poupança de algum valor para sua tranquilidade e segurança. Daí surge o primeiro conceito importante para este hábito: GUARDE QUALQUER VALOR!


Se você puder, neste momento, guardar um real que seja, já estará fazendo diferença. Um real por dia irá acumular R$ 365 no fim de um ano, valor considerável para usar até para se premiar pela sua persistência em separar um valor todos os dias para uso futuro. Hoje, esta economia diária de um real representa 46,3% do salário mínimo vigente para 2015, valor nada desprezível! Isso calculando-se somente o dinheiro acumulado, sem acrescentar correções de poupança ou de outros investimentos.

Deixamos de poupar porque consideramos valores pequenos como irrelevantes para nosso patrimônio futuro: no cotidiano gastamos sem pensar valores que superam o um real diário com facilidade. Se o cafezinho diário fosse duplicado, sendo que um seria o que você toma todo dia e outro guardado em dinheiro numa conta corrente, e considerando um cafezinho no valor de R$ 3, ao final de um ano você teria no mínimo R$ 1095, sem a correção da poupança.  Se este valor for investido e acumulado por um período de cinco anos, poderia perfeitamente bancar um carro popular novo – já imaginou começar 2020 com este dinheiro que partiu da poupança diária de um cafezinho?

A partir da criação do hábito da poupança fica fácil e natural migrar para outras formas de investimento mais rentáveis, como os fundos com juros pós fixados, como fundos DI, investimento em Letras Financeiras do Tesouro (LFTs), Letras de Crédito Imobiliário (LCIs), Letras de Crédito de Agronegócio (LCAs) e o Tesouro Direto, que para o ano de 2015 são opções que prometem mais retorno financeiro que a poupança e mesmo ações.  Lembro que estes investimentos requerem que o dinheiro fique um período longo para trazerem bons resultados, o que faz da poupança a excelente opção para curta duração (tempo de até um ano). 

Sentiu a motivação? Agora é preciso fazer desta meta de poupar seja diariamente, semanalmente ou mensalmente algo concreto, que seja como um ritual em prol da sua base futura de investimentos, de bem estar e tranquilidade.  A prosperidade financeira, as grandes fortunas, os valores expressivos começam a partir de decisões simples como essa: poupar sempre, guardar e entender o valor destas transações que visam movimentar uma sociedade com qualidade. Comece, persevere sem desistir, continue sempre poupando, prestando atenção ao que gasta, usando critério nas despesas, criatividade para aumentar sua renda e ensinando amigos e familiares a fazer o mesmo. Garanto que, com estas medidas, não importa o cenário econômico, você terá muito sucesso e saúde financeira!

Suyen Miranda é publicitária e consultora de finanças pessoais, atuando no Brasil, Mercosul, Portugal e Angola. Já foi consumidora compulsiva voraz e tornou-se poupadora e empreendedora, e acredita que toda mulher pode e deve ser autônoma e independente financeiramente. suyen@suyenmiranda.com.br

Comente