2011- Um pouco de equilíbrio financeiro vai bem...

2011 Um pouco de equilíbrio financeiro vai bem

Como em diversas áreas do universo feminino, o bolso das mulheres deve ser muito bem reavaliado neste fim de ano. E, junto com as promessas para 2011, que incluem desde emagrecer uns bons quilos, estudar para progredir no emprego ou encontrar um grande amor, não se pode esquecer da busca pelo equilíbrio financeiro com um grande adeus às dívidas, seja lá qual for o salário recebido!

"Esta é uma época importante para reavaliarmos nosso desempenho em todos os setores e traçarmos planos futuros. Por que seria diferente com suas finanças, se esse é um setor determinante para uma vida mais feliz?", diz Thereza Bukow, fundadora e presidente do Bolsacheia.com, um site criado para ajudar as mulheres a aprender a economizar, poupar, investir e contribuir com a sociedade.

Deseja passar um novo ano sem medo de checar seu extrato bancário? Então acompanhe a seguir a entrevista e as dicas de Thereza.

- Apesar de terem conquistado o mercado de trabalho e ganhar o próprio dinheiro, as mulheres ainda têm muitas dificuldades em lidar com o dinheiro?

Thereza - Isso é na verdade um fato comum a todos nós brasileiros. Estamos atravessando um cenário completamente novo, o Brasil é hoje uma das maiores potencias econômicas no mundo todo, mas nosso conhecimento em finanças pessoais não acompanhou esse crescimento econômico. Estudos mostram que 2 em cada 3 famílias no Brasil estão endividadas. A diferença é que as mulheres possuem necessidades financeiras próprias e quase não existem serviços voltados a essas necessidades. Os homens tendem a priorizar os gastos para as suas necessidades pessoais e pagar por itens de luxo como carros, relógios e produtos de tecnologia, enquanto as mulheres tendem a pensar no bem-estar da família e da sociedade e gastar seu dinheiro em comida, saúde, educação, bens duráveis e ajudando os outros. Levando em consideração essas diferenças e o papel da mulher nesse novo cenário, no qual ela assume dupla jornada de trabalho, está em busca de melhores condições, e ainda cuida da casa e muitas vezes dos filhos e de toda a familia, as mulheres acabam dedicando pouco tempo à organização de sua vida financeira. Ainda falta a consciência sobre a qualidade de vida que uma vida financeira saudável pode trazer. O cenário hoje possibilita que não fiquemos dependentes das decisões alheias, é hora então de tomarmos as rédeas das nossas próprias finanças!

- Há muito tempo as mulheres conquistaram a fama de gastar dinheiro sem necessidade, seja na compra de mais um par de sapatos ou de uma roupa "que acabou de entrar em promoção". Quais as consequências desse tipo de impulso? Quais as dicas para se controlar?

Thereza - É importante notar que além das conseqüências financeiras, que são mais óbvias, tais como entrar em dívida e não conseguir sair desse ciclo, esse tipo de comportamento compromete gravemente a qualidade de vida da mulher, pois uma vida feliz e segura está altamente relacionada com estabilidade financeira. Uma dica valiosa é diferenciar desejo e necessidade. Tudo bem, aquele sapato preto lindo está na promoção, mas você já tem 10 pares semelhantes. Você realmente precisa de mais um? Outra dica legal é esperar um dia antes de comprar qualquer coisa acima de R$100. Se você realmente quiser, e puder comprar, então irá voltar à loja.

- Qual é o segredo para as mulheres conseguirem fazer o salário não terminar antes de acabar o mês, independentemente do valor que se ganha?

Thereza - Em primeiro lugar, ter consciência sobre a tranquilidade e segurança que uma vida financeira saudável pode trazer para elas mesmas e aos outros ao redor. Então, aprender a tomar decisões sábias, criar um plano e realizar ações em direção a seus objetivos. As mulheres precisam organizar suas finanças e saber de onde seu dinheiro está vindo e pra onde está indo. Isto pode parecer óbvio, mas a maioria delas nunca criou um orçamento. Contrariamente à opinião popular, segurança financeira pode ser baseada em uma renda muito modesta. O que importa é como você gasta, e aprender a gastar menos do que você ganha. Com apenas um pouco de dedicação e comprometimento, é possível fazer ótimo uso de seu salário. O verdadeiro risco está em trabalhar mais, viver por mais tempo e não colher os frutos de seus esforços.

- Organizando-se financeiramente, de que forma as mulheres acabam contribuindo para a sociedade?

Thereza - Mulheres financeiramente saudáveis, além de mais felizes, ajudam no desenvolvimento social agindo na movimentação da economia, pois são aptas a adquirirem novos serviços e produtos, o que gera benefícios para todos os envolvidos.

- Para finalizarmos, com o fim do ano chegando, quais as orientações para que 2011 comece em paz financeira para o público feminino?


Thereza - Todo fim de ano é importante reavaliarmos nosso desempenho em todos os setores e traçarmos um plano para o próximo. Portanto, tenha uma resolução para 2011:

- Acompanhe seus gastos

- Estabeleça e anote suas metas

- Acabe com as dívidas

- Poupe mais

- Invista em você mesma

- Reveja seus hábitos de consumo

- Coma mais em casa

- Seja criativa

Por Adriana Cocco

Comente