Educação financeira para casais

Usar o cartão de crédito em excesso, cair no cheque especial e não saber equilibrar as contas no fim do mês, fatos comuns no nosso cotidiano. Conforme o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) está é a realidade de aproximadamente 85% das famílias brasileiras.

“As pessoas não têm nenhum tipo de preparo para organizar as finanças. Não se aprende isso nas escolas, nas empresas e, muitas vezes, nem em casa. A educação financeira é a chave do sucesso”, afirma a jornalista Marília Cardoso, autora do livro Você Sabe Lidar com o Seu Dinheiro? (Editora Artemeios).

Logo no início do casamento e antes de formar uma família, os casais já se deparam com problemas financeiros. Ao perceber essa dificuladade deles lidarem com o dinheiro, a escritora elaborou dicas de finanças ao casal. “Percebemos que falta apenas um pouco de informação e cuidado para que eles não se deixem seduzir pelas facilidades de crédito, e pelos apelos comerciais que induzem aos gastos dispensáveis e supérfluos”, completa.

Segundo o livro, uma boa maneira de economizar é escolher celulares de mesma operadora, com planos pré-pagos, DDDs em horários especiais com tarifas promocionais. E usar os programas de comunicação disponíveis na internet.

Os passeios podem ser intercalados com programas mais baratos, como assistir um DVD, por exemplo. Também é importante conversar abertamente e falar sobre o futuro, sobre sonhos, pretensões, prioridades e filhos.

Conforme a escritora, com a chegada de herdeiros, o casal precisa rever o orçamento da família. Alguns optam pelo tão sonhado negócio próprio. E é aí que começam os novos objetivos. Ser empreendedor exige muito conhecimento técnico sobre o mercado em que se pretende atuar, e também noções de administração e finanças. O sucesso do empreendimento depende, acima de tudo, da postura do líder.

Ao mesmo que o tempo em que o casamento aumenta a riqueza de uma pessoa, cerca de 93%, entre 41 e 40 anos, aproximadamente 38% dos casais brigam por causa de dinheiro e cerca de 50% dos divórcios são provocados por questões financeiras.

Por Juliana Lopes

Comente