Dúvidas sobre a taxa Selic? Saiba como ela afeta a vida dos consumidores

O que a taxa Selic muda no consumo

Com certeza você já ouviu falar da famosa taxa Selic. Mas já sabe o que e como ela afeta a vida dos consumidores? Pois bem, consultamos o professor de Finanças do Insper e da FIA (Fundação Instituto de Administração), Ricardo Humberto Rocha, para esclarecer todas as dúvidas sobre a taxa.

A Selic (Sistema Especial de Liquidação e de Custódia) foi criada em 1979 com o intuito de tornar mais transparente e segura a negociação de títulos públicos. "É uma taxa de juros fixada pelo Bacen (Banco Central do Brasil), por meio do COPOM (Comitê de Política Monetária), e tem como objetivo parametrizar o piso do juros no mercado financeiro para operações de curto prazo", explica Ricardo.

Sendo assim, a taxa incide sobre os financiamentos diários com prazo de um dia (overnight) garantindo o controle sobre as reservas bancárias. "Ela (Selic) é utilizada para o financiamento da dívida pública nas operações de mercado aberto - overnight e agora poderá ser usada também para remunerar a caderneta de poupança", afirma o professor de finanças.

Para deixar ainda mais claro, a taxa Selic é a média de juros que o governo brasileiro paga por empréstimos solicitados aos bancos. Portanto, se ocorre um aumento da Selic os bancos optam em emprestar dinheiro ao governo devido ao retorno do lucro que é maior. Quando acontece o oposto e a taxa cai, os bancos oferecem dinheiro aos consumidores, pois o lucro é maior.

Segundo Rocha, a Selic serve como uma base de cálculo das demais taxas de juros usadas no país (cheque especial, do crediário, dos cartões de crédito e da poupança) que é concedido na economia e cobrado no mercado para financiamentos e empréstimos.

"Ela é denominada de taxa básica porque é o piso mínimo de todas as outras taxas que são formadas a partir da definição da Selic", esclarece ele.


O professor ainda ressalta a maneira como a Selic afeta a vida do consumidor. "Ela sinaliza se as taxas de médio prazo serão maiores ou menores. Além de influenciar a formação das taxas dos empréstimos para consumo", afirma ele. "Quando a Selic diminui, empréstimos e compras a prazo ficam mais baratos para os consumidores", finaliza ele.

Por Stefane Braga (MBPress)

Comente