Doce negócio - exemplos de sucesso com o chocolate

Doce negócio

Foto: Brigadeiro Gourmet

Branco, ao leite, amargo, com flocos, com pedaços de castanha, nozes ou cookies. Com tantas variedades em chocolates é difícil degustar apenas um pedaçinho. E não pense que comer chocolate não é saudável! Ele possui substâncias antioxidantes que combatem os radicais livres e protegem o organismo contra o que as mulheres mais temem: o envelhecimento.

E por que não aproveitar esse alimento mágico, mais do que tentador para muitas mulheres, para conseguir fazer bons negócios? Mesmo com tanta diversidade há quem consiga inovar e inventar mais receitas com o alimento dos deuses.

Há quase quatro anos, Edna Alves Serra viu que seu dom na cozinha precisava de aprimoramentos e decidiu fazer cursos para se especializar em gastronomia. Surgiu então a ideia de trabalhar com chocolates orgânicos para festas de amigos. Após perceber o sucesso de seus doces, ela decidiu abrir a Pecadille, loja especializada em chocolates e doces finos.

"Inicialmente preparávamos doces para amigos. Depois que uma amiga pediu para que fizéssemos os doces de sua festa de casamento, percebi que o chocolate tem esse apelo e decidi abrir minha própria loja", conta Edna.

Para se destacar e trabalhar nesse ramo, a chef de cozinha relatou que é preciso ter paciência para trabalhar com o chocolate, pois ele deve ser mantido em uma temperatura adequada para que não derreta. Outro fator importante é a qualidade dos serviços: "O atendimento que fazemos é personalizado, o que faz toda a diferença. Além disso, nada que produzimos é artificial, tudo é o mais natural e puro possível, se preciso fazer um bombom de limão uso a própria fruta para trazer mais sabor ao chocolate", acrescenta.

Para preparar as receitas, a Pecadille trabalha com chocolates importados e sem conservantes. Atualmente, a empresa só atua em São Paulo, mas é possível obter encomendas através da sua loja virtual ou na página oficial do Facebook.

Paixão pelo chocolate

Outra mulher empreendedora é Mariah Machado. Ela percebeu que o chocolate seria a possibilidade de elevar a renda. Apaixonada por doces e principalmente por chocolates, mesmo depois de formada em Administração, não deixou de lado a gastronomia e decidiu preparar doces e sobremesas por hobby. Tempo depois, começou a fazer encomendas. Em 2010, após fazer uma viagem com sua sócia a São Paulo e conhecer uma famosa chocolateria, decidiu abrir o seu próprio ateliê.

Desde a abertura do Ateliê do Brigadeiro, Mariah não tem do que reclamar, pois o pequeno negócio a cada dia se expande: "Iniciamos apenas com um produto que era o ‘Brigadeiro Gourmet’. Quase dois anos após a abertura da marca, resolvemos expandir a linha com outros produtos de confeitaria. Hoje, trabalhamos também com brownie, petit four, craquelins, whoopie, chococake, trufas e minibolo", diz ela.

A empreendedora atualmente só trabalha no mercado nacional, mas já faz planos para exportar ao exterior. A divulgação dos trabalhos do ateliê e as encomendas são feitas através da loja virtual e também com o site oficial do ateliê.

Para quem deseja abrir sua própria empresa, Mariah sugere: "É necessário um alto rigor na produção de confeitaria fina. Tudo o que produzimos é testado antes de ser oferecido ao cliente. Temos muito cuidado com a parte visual também. É importante elaborar embalagens atraentes e que valorizem o produto."

Do brigadeiro aos ovos de Páscoa

Os deliciosos brigadeiros também foram a inspiração para Marina Cunha. Proprietária da Petite Sucrerie, especializada em brigadeiros gourmet, a casa oferece mais de 35 sabores de brigadeiro, entre eles, pimenta, palha italiana e gergelim. "Sempre amei chocolate, além do prazer pessoal ao degustá-lo, o chocolate nos remete a pessoas e momentos especiais. Minha família sempre esteve envolvida no segmento de festas, minha mãe fazia em casa chocolates e ovos de Páscoa para presentear parentes e amigos. Então resolvi, por hobby, buscar conhecimento na área e abrir uma empresa", relata ela.

Atuando apenas no Rio de Janeiro, o quiosque possui um sistema de delivery por todo o estado. Maria destaca o principal diferencial do seu negócio: "Nosso principal diferencial são nossas embalagens. Para elas dedico um carinho especial. Gostamos de aliar prazer gustativo e visual, além de nossas embalagens serem desenvolvidas para serem aproveitadas depois. A grande maioria pode virar um porta-jóias, porta-treco, porta-maquiagem entre outros".


Para ela, quando se trabalha com chocolate é importante seguir uma linha de raciocínio, caso contrário o negócio perderá as características principais. Abrir o leque para outros produtos é válido, desde que estes sejam complementares. E ressalta: "O maior benefício de trabalhar com chocolates é estarmos presentes em datas e celebrações especiais, trazendo prazer e alegria aos nossos consumidores".

A Páscoa está chegando e você não vai ficar parada, certo? Então, siga os exemplos dessas três mulheres e não perca tempo. Invista também no chocolate e alavanque a renda familiar!

Por Stefane Braga (MBPress)

Comente