Dicas para guardar dinheiro e realizar seu grande sonho

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
Dicas para guardar dinheiro

Guardar dinheiro é um desafio. Não é fácil abrir mão dos prazeres imediatos proporcionados pelo ato de comprar em prol de um objetivo de longo prazo. Mas saiba que na maioria vezes este esforço é válido.

Quem deseja poupar dinheiro deve em primeiro lugar se livrar das dívidas. Para isto é preciso muita disciplina. Crie uma planilha com todos os gastos do seu cotidiano, até mesmo aquele cafezinho após o almoço. "Não esqueça nenhum item e deixe uma coluna para gastos inesperados. Com esta atitude você terá um retrato da sua realidade financeira, o que tornará mais fácil o planejamento para sair do vermelho ou poupar para um projeto futuro", diz a coach Malu Magalhães, membro da Sociedade Brasileira de Coaching.

A especialista explica o motivo das pessoas terem tanta dificuldade em poupar: "Em geral, as pessoas pensam em prazeres imediatos. Esta satisfação é fantástica, mas pode te levar à falta de dinheiro, até para as pequenas coisas do dia a dia. Por esta razão alguns ficam no vermelho antes do próximo pagamento".

Ela afirma que os poupadores pensam em projetos, em objetivos ao longo da vida. "Há pais que fazem uma poupança para os estudos dos filhos assim que eles nascem. Outras pessoas planejam viagem, festas, casamento sem dívidas, compra de carro ou de imóvel. Eles preferem não ter ou ter a dívida menor possível", afirma.

Outra dica bacana é incluir o "poupar" na lista de gastos. "Controle é a palavra. Cuide do seu dinheiro, ele é o fruto do seu trabalho e deve ser saboreado. Guarde o valor com carinho, mesmo que ache pouco. Verá que ao longo do tempo esta ação fará a diferença", opina Malu. Sobre a melhor forma de investir o dinheiro poupado, a coach diz que tudo depende do objetivo da poupança e em quanto tempo você pretende conquistar os seus objetivos. "Um bom profissional da área financeira poderá ajudá-lo a investir nas melhores opções do mercado", diz.

Também não é possível pré-determinar a porcentagem do orçamento mais adequada para ser destinada ao pagamento de dívidas. Você pode fazer uma avaliação do cenário financeiro do momento, encarar a situação e fazer os ajustes necessários, ou seja, revisar o orçamento mensal. "Defina as prioridades a serem quitadas, começando pelas que cobram os juros mais altos."


Sobre a quantidade do salário a ser poupada a especialista é categórica: "A percentagem ideal é a cabe no seu orçamento desde que você mantenha a disciplina. É melhor poupar pouco todos os meses do que muito de vez em quando."

A consultora tem um conselho: "Cuide do seu dinheiro, mesmo as menores quantias possuem muito valor. Custou muito para você ganhá-lo. Em pouco tempo sentirá a diferença do novo comportamento."

Por Bianca de Souza (MBPress)

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente