Dicas para economizar no supermercado

Planejamento é algo super importante para comprar tudo o que você precisa, mas sem exageros e sem gastos extras

Economizar nas compras de supermercado é forma de contornar a crise. Foto - thenation

Em tempos de crise econômica, a fartura na mesa virou coisa do passado. De acordo com uma pesquisa recente divulgada pelo Instituto de Pesquisas Econômicas e Sociais da Universidade de Caxias do Sul (IPES/UCS), o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) referente ao mês de agosto de 2015 apresentou elevação de 0,51% em relação a julho passado. E quem foi o vilão? Justamente eles, os alimentos. O preço dos alimentos têm feito muito consumidor cortar da lista de supermercados produtos supérfluos e alguns até considerados essenciais, como legume e verduras mais caros.


A primeira dica importante para controlar as despesas do mês é frear os gastos no supermercado. Planejamento é algo super importante para comprar tudo o que você precisa, mas sem exageros e sem gastos extras. Evite fazer compras "aos picados" em locais como padarias e empórios, pois estes estabelecimentos normalmente cobram mais caro por produtos que muitas vezes têm menor qualidade.  Pesquise e compare preços em mais de um estabelecimento, o que permitirá economizar na compra de diversos produtos.

Um detalhe: levar as crianças ao supermercado, nem pensar! A tendência é que elas peçam todas as guloseimas que vêm pela frente e isto certamente deixará sua lista de compras mais cara. E mesmo que bata aquela vontade louca de colocar no carrinho de compras alimentos e bebidas que dêem água na boca, deixe-os de lado enquanto o orçamento mensal estiver magrinho.

Corte produtos como bebidas alcóolicas, salgadinhos de pacote, frios, doces (incluindo sorvetes e barras de chocolate), produtos artesanais, comidas congeladas e os produtos considerados integrais e orgânicos, que embora sejam mais saudáveis, também pesam no bolso!

Foto - dunpress

Apele para a lista de supermercado sempre que sentir que está perdendo o controle das compras. Ao fazer a lista, automaticamente vamos excluindo todos os itens que percebemos que não são tão importantes assim para a alimentação familiar. 

Por fim, deixe  de lado o preconceito com marcas próprias dos supermercados. Muitos produtos são de ótima qualidade e custam bem mais barato do que as marcas tradicionais que vemos todos os dias nas gôndolas. O custo- benefício pode ser bem mais se levar em consideração a compra desses produtos.

Por Renata Branco

Comente