Dicas para economizar: 5 vantagens que são lobos em pele de cordeiro

Economizar

Foto: Deseo/Photononstop/Corbis

Estamos sempre procurando uma vantagem, algum benefício ou um jeito de economizar dinheiro, qualquer valor para o fim do mês não ficar tão árido. Mas existem lobos em pele de cordeiro que podem destruir suas economias a troco de nada. Você sabe onde se escondem os ralos por onde escorrem seu dinheiro?

O consultor e especialista em finanças e economia André Massaro comentou cinco tópicos que parecem vantajosos à primeira vista, mas que podem ser uma grande perda de dinheiro para as suas necessidades. Veja só:

  • Seguro-celular
  • Mesmo o Brasil ocupando o 2º lugar no ranking mundial de maior número de smartphones roubados, segundo pesquisa realizada pela F-Secure, pagar um seguro pode não ser uma opção muito vantajosa.

    "Minha resposta pode parecer contra-intuitiva (ou mesmo desagradar algumas pessoas), mas do ponto de vista financeiro, este seguro não é recomendado", afirma André.

    Segundo o profissional, seguros devem ser contratados para nos proteger de riscos mais graves e que causem grande impacto em nossas finanças. "Se a perda de um celular é uma coisa catastrófica em sua vida, é sinal de que algo vai muito errado na gestão das suas finanças", explica.

    Além disso, alguns planos exigem o pagamento da franquia que, na prática, equivale a receber uma indenização parcial, não sendo ressarcido o valor integral do aparelho.

  • Seguro do cartão de crédito
  • Esse seguro é destinado a cobrir despesas feitas indevidamente em caso de roubo ou perda do cartão. No entanto, o estorno sempre é assegurado pelas próprias administradoras, não sendo necessário o uso de um seguro.

    A exceção fica apenas a aqueles que, por exemplo, guardam a senha junto com o cartão e perdem ambos - o que é caracterizado como negligência do próprio cliente, da qual a administradora do cartão não se responsabiliza.

    De qualquer forma, no caso de roubo, deve-se entrar em contato com a administradora e solicitar o bloqueio do cartão o mais rápido possível. Depois é preciso fazer um Boletim de Ocorrência para comprovar o ocorrido.

  • Pagar apenas uma parte da fatura do cartão de crédito
  • Em tempos difíceis, pagar toda a conta do cartão pode ser tarefa impossível, parecendo que o mais correto é pagar o mínimo e adiar o pagamento do resto, mas, acredite, você não vai querer fazer isso. "O rotativo do cartão de crédito é uma das dívidas mais caras e ‘cruéis’ que existem. Deve ser evitada a todo custo", alerta o consultor.

    A taxa média anual desse vilão chega a ultrapassar 200% ao ano no Brasil. Dependendo da operadora, a taxa pode ser suficientemente alta para multiplicar a dívida algumas vezes ao longo de um único ano.

    Assim, a dívida que poderia ser simples ou que não afetaria muito o orçamento quando paga integralmente, pode crescer de forma rápida e descontrolada. "As consequências, sejam financeiras, sociais ou psicológicas desse tipo de endividamento, podem ser inúmeras e muito sérias", conta André.

  • Garantia estendida
  • Um aparelho quebra e você fica tranquila porque sabe que está dentro da garantia. Sensação fantástica de alívio, não é? Mas, talvez, não valha muito a pena estender essa mordomia além do período que o fabricante oferece.

    "Diversas pesquisas realizadas em diferentes países, usando produtos eletrônicos ou eletrodomésticos como base, concluíram que, na maioria dos casos, a contratação de garantia estendida não compensa", afirma Massaro.

    Isso acontece porque, do mesmo modo que o seguro do celular, essas proteções extras só devem ser contratadas para riscos que acabem comprometendo grandemente as finanças. Se esse for o caso do aparelho em questão, pode ser interessante a contratação da garantia estendida. Mas, na maioria dos casos, o conserto não chega a ser exorbitantemente caro.


  • Uso frequente do saque 24h
  • O saque constante de dinheiro pode ser prejudicial por dois motivos: o primeiro diz respeito às tarifas, que podem ser de R$2,00 (pela Caixa Econômica Federal) por saque ao exceder o limite permitido àquele tipo de conta; o segundo leva em conta que saques frequentes de baixo valor colaboram para a desorganização das contas. Mas alguns bancos isentam os saques de tarifas, geralmente para clientes de segmentos "premium".

    Você já caiu nas garras de alguma dessas falsas vantagens? Está na hora de pensar melhor nos seus gastos e evitar ser pega de surpresa por cobranças inesperadas.

    *Serviço: Especialista em finanças e economia André Massaro.

    Por Juliany Bernardo (MBPress)

    Comente