Delivery pela internet - um bom negócio para pequenos empresários

Delivery pela internet  um bom negócio para pequen

Foto: Steve Hix/Somos Images/Corbis

Boa parte dos desejos dos brasileiros está ao alcance de um clique. A facilidade de comprar roupas, sapatos, perfumes, brinquedos, eletrodoméstico e outros tantos produtos sem sair de casa e sem pegar filas ou trânsito tem feito a cabeça de milhares de brasileiro que aderiram a essa praticidade.

E já que, de acordo com uma pesquisa da ComScore, 94% dos internautas brasileiros têm o hábito de fazer compras online, sendo que 37% deles se concentram no eixo Rio-São Paulo, por que não ampliar ainda mais esse mercado e incluir na lista de e-commerce pedidos de restaurantes e fastfood? Essa moda de delivery online já tem em vários países e agora está chegando por aqui.

O Brasil é o sétimo país mais atrativo para investimentos e expansão de negócios de tecnologia. E foi por estar atento aos números que chegou às terras brasileiras o RestauranteWeb. A iniciativa teve início em 2003 e possui na lista 2.000 restaurantes parceiros de 21 estados, números que consolidam o site como líder do segmento no Brasil.

A empresa faz parte do grupo dinamarquês Just-Eat, considerado o líder mundial no mercado de pedidos de refeições pela internet. "A ideia de criar o RestauranteWeb surgiu em 2001, durante um curso de pós-graduação focado em negócios na internet. Esse foi o projeto desenvolvido para o trabalho de conclusão de curso", conta JulianaBarbiero, diretora de marketing do site.

O começo para qualquer negócio é sempre difícil e para a equipe do Restaurante Web não foi diferente. O desafio era buscar seus clientes. "Quando um serviço é novo, revolucionário e quebra barreiras é necessário apresentá-lo, já que as pessoas desconhecem a solução. Assim, fomos buscar os famosos restaurantes de bairro e redes", conta Juliana. Hoje o RestauranteWeb possui uma equipe de vendas que atende aos restaurantes interessados em utilizar o serviço.

O site conta também com um time de marketing que faz pesquisas constantes sobre os hábitos de delivery para buscar estabelecimentos que ampliem a sua base e oferta. "O mercado de foodservice movimenta no País quase R$ 200 bilhões. E com o estilo de vida das grandes cidades e, segundo pesquisa realizada pelo GS&MD, 59% dos brasileiros pedem comida em casa. Seguindo esse caminho, o número de pedidos do RestauranteWeb aumentou 135% em 2012", comemora Juliana.

O modelo de negócios do RestauranteWeb funciona por meio de uma comissão sobre cada pedido realizado pelo site. O consumidor não paga nenhuma taxa extra e o restaurante só paga se tiver receita. A diretora de marketing afirma que o site possibilita uma redução de custo operacional - telefone livre e funcionário livre (pelo telefone, o tempo para decisão do usuário é sempre maior).

"Há também menor chance de falhas nos pedidos, que são feitos com maior entendimento e clareza pelo usuário", lembra. "Além disso, o RestauranteWeb representa um novo canal de receita ao estabelecimento, que normalmente possui outras duas fontes - o salão e o delivery pelo telefone."


Se você ficou interessado em investir nesse nicho fique atenta: Juliana alerta que, dentro do mercado de e-commerce, o segmento de delivery online agrega dois desafios para os serviços realizados pela internet, quebrando barreiras até então não enfrentadas. Um é o imediatismoda entrega, uma vez que lidam com comida delivery, quando normalmente o e-commerce leva de um a dois dias para realizar as entregas. "Outro é o serviço geolocalizado, já que os restaurantes têm um raio de entrega limitado e a oferta de restaurantes tem que estar diretamente relacionada a procura dos usuários", finaliza.

Por Marisa Walsick (MBPress)

Comente