De volta ao Brasil: fuja do prejuízo da troca de moeda

[img=1]

Nem sempre todo dinheiro comprado para uma viagem ao exterior é gasto lá fora. Muitas vezes, quando o turista retorna ao Brasil, traz consigo uma quantidade de notas de moeda estrangeira, que não podem ser usadas no comércio brasileiro.

Na maioria dos casos, quando não está programada nova viagem para destinos que aceitam a moeda estrangeira, a melhor decisão é fazer o câmbio desta moeda para o real. No entanto, por conta da variação cambial, a transação pode significar prejuízos para o viajante, comenta Andreas Wiemer, vice-presidente da Grupo Confidence.

Segundo ele,com a constante oscilação cambial e a diferença entre as taxas de compra e venda, geralmente, o consumidor vende a moeda por um preço mais baixo do que pagou no momento da compra.

Um novo serviço lançado pela Confidence Câmbio, o Buy Back Confidence, promete proteger o viajante que retorna ao Brasil com moeda estrangeira da oscilação cambial e desta variação de taxas de compra e venda.

Ao adquirir o serviço no momento em que está comprando a moeda estrangeira, o cliente da empresa terá a mesma taxa de câmbio na hora de revender as sobras de moeda para a Confidence.

Portanto se o consumidor adquiriu o euro em uma das nossas lojas por R$3,17, por exemplo, ao voltar da viagem o venderá para a Confidence pelo mesmo valor. Essa é uma forma de proteger o turista da variação do câmbio e da diferença de taxa entre a compra e a venda.

O Buy Back Confidence pode ser usado na compra de todas as moedas em espécie comercializadas pela Confidence Câmbio - são mais de 20 opções - em suas mais de 120 lojas no país distribuídas em 18 estados brasileiros e por meio de sua Mesa de Operações, que atende clientes de todo o Brasil.

A empresa recompra até 20% do valor total desembolsado pelo cliente em reais na aquisição da moeda estrangeira, desde que o montante não ultrapasse o limite de R$ 2 mil.


Por Vila Mulher

Comente