Cursos de finanças pessoais

Cursos de finanças pessoais

Independentemente do valor do salário, o que todo mundo gostaria é chegar ao fim do mês com um dinheirinho sobrando para poder poupar e investir, não é mesmo? Se na prática conseguir esta façanha é tão difícil, aprender a teoria pode ser o primeiro passo para chegar lá. Para isso é que existem os cursos de finanças pessoais! Hoje em dia, eles são direcionados a diversos tipos de público e, acredite, podem ajudar a resolver de vez os seus problemas em lidar com o dinheiro.

"Costumamos dizer que ninguém planeja o fracasso, claro. Mas, quem não se planeja, tende a fracassar!", diz José Alberto Netto Filho, professor de Educação Financeira dos cursos oferecidos pela Bolsa de Valores de São Paulo. A instituição mantém as aulas desde 2006 e reúne um público que vai desde crianças e adolescentes, a jovens, famílias, mulheres e a terceira idade. Assim, é possível atender pessoas que desejam aprender sobre o valor do dinheiro, sobre como economizá-lo, planejar o futuro e administrar as contas domésticas.

Segundo o professor, o objetivo das aulas não é promover ‘milagres’ no bolso de ninguém, mas orientar as pessoas na busca pela disciplina financeira, determinação e vontade de organizar adequadamente o orçamento.

"Ensinamos que não há mal algum em gastar dinheiro, desde que isto seja feito conscientemente de acordo com o valor que se tem. Trabalhamos com planilhas. Pegamos, por exemplo, um orçamento e elaboramos sua utilização em termos familiar ou pessoal. Além disso, discutimos juros e a realização de sonhos de médio e longo prazos".

José Alberto fala ainda sobre a necessidade das pessoas em se adequarem em relação ao crédito. "Empréstimos, financiamentos, cheque especial não são inimigos, desde que sejam utilizados corretamente. Se for assim, eles tornam-se aliados".

Os cursos de finanças pessoais da Bovespa são gratuitos e as inscrições podem ser feitas pelo site.

Gestori

A Gestori Consultoria Empresarial (www.gestori.com.br) é outra empresa que oferece curso de Educação Financeira com objetivo de conscientizar o participante sobre a importância da saúde financeira em sua vida e nos relacionamentos pessoais.

"Apresentamos os conceitos fundamentais da educação financeira pessoal, e também utilizar as ferramentas de gestão financeira: Orçamento Anual, Fluxo de Caixa Mensal e Controle de Despesas Diário", diz a instrutora Patrícia de Rezende. Ela ressalta os principais motivos que levam as pessoas a participarem do curso.

"O motivo principal da procura é a relação de infelicidade que o participante tem com o dinheiro, seja por falta ou excesso dele. As pessoas podem sofrer porque ganham menos do que precisam ganhar ou, apesar de terem uma renda positiva, gastam além do razoável. Nestes dois casos as queixas de dívidas são intensas. Além deste quadro de falta de dinheiro, o curso pode ajudar também as pessoas com outros tipos de dificuldades financeiras, como por exemplo a ganância e avareza, que igualmente as fazem infelizes, ainda que sejam abastadas".


Por Adriana Cocco

Comente

Assuntos relacionados: dinheiro salário finanças pessoais