Cuidado com o salário

Cuidado com o salário

Há quem pense que terminar o mês com as contas pagas e com sobras é tarefa possível apenas para economistas ou para quem ganha muito bem. É fato que administrar o dinheiro curto parece utopia, mas não é. Com um pouco de organização, qualquer pessoa pode terminar o mês no positivo. E o único dilema que vai ter será o que fazer com o dinheiro que sobrou.

“Traçar uma estratégia financeira em que o dinheiro sobre consiste basicamente em colocar na ponta do lápis o que entra e o que sai”, explica Marcos Crivelaro, especialista em matemática financeira. Ele diz que o ideal é dar prioridade para despesas básicas como moradia e alimentação. “Para essas despesas é indicado direcionar cerca de 70% a 80% do salário”, ensina.

Quem quer respirar tranquilo e ver a conta bancária sempre azul deve fazer alguns sacrifícios e não extrapolar nos gastos. Diante disso, Marcos explica que é preciso fazer uma reflexão sobre as necessidades que cada um acha importante e compará-las com as necessidades de orçamento mensal. “Na maioria das vezes, sempre existe alguma despesa que está sobrando e pode ser eliminada. E essa despesa acaba sendo o que faz exceder os gastos no final do mês”, afirma o especialista.

Marcos conta que mesmo em tempos de crise, muitas vezes as pessoas tem um padrão de vida e não querem abandoná-lo. Por isso, acabam gastando além do que ganham. Sendo assim, o professor alerta que esse tipo de pessoa talvez tenha mais dificuldade em se acostumar a ter gastos não tão extravagantes. Mas que não é preciso enxugar todos os luxos. “Uma pessoa que vai ao salão de beleza semanalmente, pode começar a ir quinzenalmente ou até uma vez por mês. Assim ela consegue economizar uma quantidade razoável de seu salário e ainda suprir uma vontade”.


Segundo o especialista em matemática financeira, destinar de 5% a 10% do salário para o lazer é uma boa maneira de economizar e conseguir se divertir na medida. “Ao invés de almoçar no restaurante mais caro, é melhor trazer comida de casa. E economizar o vale-refeição para ter uma fonte a mais de renda”.

Assim, ainda restam 10% do salário. Marcos explica que quem conseguir terminar o mês com as contas em dia e ainda com essa porcentagem pode se considerar um vencedor. Uma boa maneira de aproveitar o dinheiro que se tem é fazer mais dinheiro e para que isso aconteça é necessário aplicar.

“Economizar o dinheiro e deixar ele em casa não é correto, pois além de não render juros, também pode acontecer da pessoa gastar de maneira errada. O melhor é deixá-lo no banco, onde pode render”.

É comum as pessoas acreditarem que fazer prestações é uma maneira sábia de não gastar o dinheiro do mês de uma vez só. Marcos afirma que isso é um erro. As prestações cobram juros muito altos e os consumidores acabam pagando muito mais. “O melhor é economizar e comprar à vista. Isso pode até servir de alavanca para que a pessoa se acostume a conter os gastos”. Ele completa dizendo que negociar as dívidas maiores também é atitude que representa inteligência financeira.

Não existe cartilha a ser seguida para terminar o mês no azul. As pessoas têm necessidades e padrões de vida distintos. Mas bom senso com os gastos - e pensar que o salário que você ganha deve durar para o mês inteiro - pode salvar o extrato bancário. Pode apostar.

Por Cínthya Dávila (MBPress)

Comente