Crise financeira afeta o emocional

A saúde realmente é o bem mais importante na vida. Acredito que ninguém discorda quanto a isso. Afinal, ela está relacionada ao equilíbrio físico, mental e espiritual. E a saúde financeira faz parte desse equilíbrio. Isso não significa ser rico ou ter muitos bens materiais, mas saber administrar as finanças de modo que não traga "dor de cabeça".

Uma crise financeira pode atingir todas as áreas da vida, em especial a emocional. Deitar a cabeça no travesseiro sem pensar em contas vencidas, em falta de dinheiro, pode evitar muito mais do que uma "dor de cabeça": brigas, irritabilidade, angústia e outras coisas desagradáveis que muitas vezes levam a uma situação insustentável.

Não é somente a satisfação das necessidades primordiais. Conseguir ter o básico para sobreviver tem um papel simbólico fundamental para a nossa auto-estima. E quando alguém entra em processo desequilíbrio financeiro, isso refletirá no corpo, e a doença será uma forma de linguagem dessa situação tão aflitiva.

Embora não tenha um diagnóstico preciso para saber ao certo, existem alguns sintomas como falta de apetite, insônia, dor de cabeça, mal-estar, angústia e isolamento social que podem aparecer e até ter relação com o desenvolvimento de um quadro de depressão ou ansiedade.

Por Lívany Salles

Comente