Dinheiro - Controle é tudo!

Controle é tudo

Já parou para pensar? Ganhar menos do que você gostaria é uma coisa; acumular dívidas é outra bem diferente... É, minha amiga, não há outra solução: controle é tudo. Na falta dele, uma prestação aqui, uma dívida ali, um excesso na balada, uma viagem de final de semana, um aparelho doméstico que estraga, e está criada a confusão. O dinheiro fica cada vez mais escasso e o efeito bola de neve tem início. Quando vai ver, até os salários dos próximos meses já estão comprometidos.

Segundo o educador financeiro Álvaro Modernell, independentemente do valor do salário, ou da renda da família, há uma regrinha simples que ao ser respeitada mantém todos afastados de dívidas: não gaste mais do que ganha. "É simples. E não adianta colocar a culpa no patrão, no governo, na economia. O limite dos gastos mensais deve ser o da renda mensal. Se possível menos ainda, porque tem que separar uma parte para a poupança". E, ele garante, isso não é utopia!

"Muita gente que ganha salário mínimo consegue viver sem dívidas. E há pessoas com salários invejáveis, de muitos milhares de reais que ainda assim vivem endividados. Por que? Porque gastam mais do que ganham".

E a falta de controle, diz Modernell, pode ter duas vertentes. "A primeira a da desorganização. Pessoas que não sabem direito o quanto ganham, muito menos o quanto gastam ou quanto devem. Outras sofrem porque não têm controle emocional. Não resistem às vitrines, às liquidações ou tendências da moda. Tem ainda os que gastam para comemorar. Outros que gastam para compensar, para esquecer".

Se você faz parte do time da desorganização, repita para si mesma: controle é tudo! Depois, documente tudo o que ganha e o que gasta. Vale usar caderno, bloquinho ou... que tal uma boa planilha? Fica mais fácil para separar as contas por tipo, controlar suas despesas, suas receitas, enfim, ter um histórico completo do que você ganha, do que você gasta e como gasta. Só que não adianta se empolgar, começar a fazer e parar no meio do caminho. Seu controle deve estar sempre atualizado.

Outra boa dica é controlar até os pequenos gastos. Foi à padaria, ao supermercado? Anote a data e o quanto gastou. O mesmo vale para o salão de beleza, a cantina da escola de seus filhos, a feira, a boutique, loja de presentes, etc.

Além disso, lembre-se que o canhoto dos talões de cheque serve justamente para que sejam anotados dados como o valor e a data da compra. Extrato bancário não é enfeite: abra, leia, confira se o valor já foi compensado.


Chegaram as faturas dos cartões de crédito? Confira o número de prestações de cada compra e controle sua utilização até que a conta esteja totalmente quitada. Se usado com inteligência, o cartão de crédito torna-se um grande aliado! Aproveite e confira na fatura qual é o melhor dia para usar o cartão.

Com tudo documentado, fica mais fácil verificar se tudo que você gasta realmente é necessário. Para os que estão endividados é necessário cortar o que é menos importante. E analise bem quando for fazer uma nova prestação!

Por Adriana Cocco

Comente