Conta de condomínio - saiba como reduzir

Conta de condomínio  saiba como reduzir

Moradores de prédios, em geral, torcem o nariz quando chega a conta de condomínio. A princípio, reclamam do valor, xingam o síndico, mas muitas vezes nem sabem ao certo pelo que estão pagando. Bom, se este é o seu caso, saiba que com a sua própria participação é possível reduzir o valor desta despesa e otimizar os gastos para melhorar os serviços que já são prestados no local onde você mora!

Segundo Sérgio Meira de Castro Neto, diretor de Condomínios do Secovi (Sindicato da Habitação) de São Paulo, pelo menos a metade do que se paga nas mensalidades dos prédios refere-se à mão de obra dos funcionários, ou seja, os salários e encargos trabalhistas do zelador, porteiro, faxineira, etc.

"O primeiro passo, então, é não permitir que os funcionários extrapolem nas horas extras. É fundamental que o prédio elabore uma escala de trabalho adequada a partir de um número de empregados compatível com condomínio".

Já a redução da outra metade dos gastos condominiais, minha amiga, conta com a participação de todos os moradores, que podem ajudar, por exemplo, a acabar com o desperdício de água. Você sabia que esta é a segunda maior despesa arcada pelos prédios?

"O uso racional da água é fundamental. O próprio condomínio pode estudar a instalação de hidrômetros individuais para cada apartamento, algo que a tecnologia atual já permite. Assim, cada morador arcaria com sua própria conta de água. O investimento não é barato, mas compensa com o passar do tempo. Em cada apartamento, porém, também é necessário que se verifique a existência de vazamentos, o que é muito comum. Isso sem falar na redução do tempo de chuveiro aberto e na possibilidade de troca de válvulas antigas por caixas acopladas que gastam menos água a cada descarga", diz Castro Neto.

Ele dá, ainda, outras dicas. "Com um baixo investimento, é possível colocar uma válvula redutora de vazão no chuveiro, que reduz em 40% o volume de água gasto". Se cada morador fizer sua 'lição de casa', diz o diretor, a conta de água do prédio pode cair pela metade!

E se economizar água ajuda a diminuir a conta de condomínio, usar racionalmente a energia elétrica nas áreas comuns do prédio também é fundamental para isso.

"O prédio pode instalar equipamentos que acendem a partir do sensor de presença e, nos locais adequados, utilizar lâmpadas fluorescentes que duram oito vezes mais e gastam 8 vezes menos energia. E sempre que possível, utilizar a iluminação natural", diz Castro Neto.


A modernização dos elevadores também ajuda a diminuir este tipo de gasto. "É um investimento de alto custo, mas que se paga com o tempo. Elevadores modernos não são apenas mais bonitos, mas chegam a gastar 40% menos de energia".

E, por final, a participação dos moradores na fiscalização das ações que visam diminuir a conta do condomínio é muito importante. "Se virem alguém cometendo algum tipo de desperdício ou tiverem idéias que contribuem para a redução dos gastos, devem fazer da comunicação uma grande ferramenta", ressalta o diretor.

Por Adriana Cocco

Comente