Comprar material escolar pela internet: qual a vantagem?

Comprar material escolar pela internet

Foto: Dana Hoff/Beateworks/Corbis

Para evitar a intensa movimentação típica do início do ano, os pais recorrem à internet para facilitar as compras. Mas será que essa prática é mesmo uma boa? Bem, na opinião do educador financeiro Reinaldo Domingos, criador do Dsop Educação Financeira, antes de sair clicando no ícone "comprar" dos sites de e-commerce, faça uma avaliação minuciosa de quais itens escolares você tem em casa e que podem ser reaproveitados no próximo ano.

"Recicle o que puder para só depois gastar. Use o material do irmão mais velho. É um verdadeiro desperdício de dinheiro comprar o que já tem em casa e em bom estado", diz Reinaldo. "Faça dessa pesquisa uma brincadeira. Incentive a criança a ‘caçar tesouros’ (canetas, lápis e borracha) pela casa e a recompense por isso. E tenha sempre um lugar fixo para guardar o material, isso facilita a avaliação do que é preciso comprar".

Os sites costumam vender mais barato que as lojas físicas, mas não custa nada fazer uma pesquisa rápida nas papelarias próximas de casa. Sem contar que comprar na internet só compensa se não tiver frete.

Caso você precise de pouca coisa - um lápis, uma borracha e algumas canetas - no final o preço pode até dobrar por conta da taxa de entrega. Neste caso, acaba sendo melhor ir à papelaria do bairro, mesmo se o lápis custar um centavo a mais. Analise sempre o custo-benefício!

Por outro lado, comprar uma caixa com 50 lápis para deixar de estoque é perda de dinheiro. "O certo é comprar material apenas para o primeiro trimestre ou semestre. Comprar grandes quantidades só é vantajoso se o material for dividido entre várias crianças, ou seja, quando os pais se juntam e adquirem o material por atacado", lembra.

Também leve em consideração que o prazo para a entrega é maior na internet. Geralmente o que mais encarece a lista são os livros didáticos, portanto, uma boa dica é garimpar em sebos virtuais.

Toda criança quer tudo novo, mas cabe aos pais conversarem com o filho sobre a situação financeira. Diga a ele que o caderno da moda que ele quer tem a mesma utilidade que o outro modelo mais barato. Além disso, esse dinheiro não gasto agora pode ser investido num presente melhor para ele no aniversário. "Os pais dizem que a criança não entende. Entende sim! Elas são muito inteligentes! O problema é que não se conversa com ela, não se explica devidamente a situação", afirma o educador.


Reinaldo lembra que o segredo para comprar bem é ter tempo. Quando os pais deixam para a última hora, acabam pagando mais caro e comprometendo o orçamento, pois nesse momento a oferta costuma ser menor do que a procura o preço se eleva.

"Costumo dizer que a família que está um passo a frente encontra melhores condições de preço e de compra. Mas é preciso ter consciência. Não adianta antecipar as compras do material escolar e se endividar logo no começo do ano. Faça um bom diagnóstico financeiro antes!"

Por Juliana Falcão (MBPress)

Comente