Como tirar férias sem formar dívidas

O momento de crise financeira requer planejamento para manter o orçamento no azul durante as férias
Férias crise financeira

O ano não está sendo fácil para o bolso dos brasileiros. Veja como tirar as merecidas férias sem desfalcar o bolso. Foto - Istock/Aksenovko

Com a proximidade das férias, muita gente já está pensando no lugar ideal para passar os dias de folga. Mas antes de colocar o pé na estrada ou embarcar rumo ao destino dos sonhos é preciso se organizar financeiramente para não comprometer o orçamento doméstico e fazer dívidas durante a viagem.


Aline Rabelo, coordenadora do Investmania, alerta para a importância de planejar com antecedência e prever os gastos extras. "É recomendado se preparar para a viagem com, no mínimo, seis meses de antecedência. Assim, é possível aproveitar descontos especiais e também economizar para usufruir depois", alerta.

Para aqueles que não se programaram, mas, mesmo assim, pretendem viajar, a dica é contabilizar todos os custos previstos para a temporada, de forma que eles sejam incorporados no orçamento de forma natural no futuro, sem comprometer a renda mensal destinada às despesas fixas.

Quem finalmente vai realizar o sonho da viagem internacional tem que ficar atento à variação do câmbio e tomar cuidado com as compras no cartão de crédito internacional. "Existem diversos meios de pagamento que podem ser utilizados no exterior, além do tradicional cartão de crédito. É importante saber qual deles oferece mais vantagens e taxas menores para a sua viagem", pontua.

Com a elevação do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para a compra de moeda estrangeiro no cartão pré-pago, levar dinheiro em espécie é hoje a opção mais barata, mas pode não a ser a mais segura.

Por Thamirys Teixeira

Comente