Cartão pré-pago é a melhor maneira de pagar as despesas no exterior

Cartão prépago  use nas viagens

Uma viagem para fora do país é sempre muito bem-vinda. Quem não gosta de descansar e conhecer ou rever lugares lindos? É comum que viagens para o exterior levantem uma dúvida: qual será a melhor maneira de pagar as despesas por lá?

Há um leque grande de possibilidades. Entre as formas de pagamento mais comuns estão os cartões de crédito, de débito, cheques, cartão pré-pago de viagem e dinheiro. Para cada tipo de viagem há uma maneira mais vantajosa de arcar com os gastos.

Escolher a melhor forma de pagamento significa optar pela que economiza mais. Sendo assim, ação deve começar antes da decolagem. "O primeiro passo é planejar, se será uma viagem para conhecer o local ou se o objetivo é descansar", afirma André Massaro, especialista em finanças pessoais da Money Fit. Isso porque, segundo ele, seria bobagem reservar hospedagem em hotéis luxuosos se o objetivo da viagem for exploração do local. Nesse caso, uma local para dormir e tomar banho bastaria.

Em segundo lugar, André lembra que o tempo no exterior é muito caro. Geralmente temos poucos dias para muitas atividades, assim, Massaro recomenda que se faça um planejamento de todas as atividades antes de partir: "Use a internet para o máximo de coisas que você puder. Procure preços de serviços, transporte e passeios, assim você não será surpreendido por um gasto que poderia ter sido calculado".

Outra dica importante é reservar com antecedência uma quantia para ser gasta com compras de lembrancinhas. "Não se esqueça de contratar seguros de viagem, como os de bagagem e de saúde. É importante estar amparado, principalmente fora do seu país", sugere o especialista.

"Para pagar as contas o cartão de crédito internacional sempre foi o mais conveniente, porém, as suas vantagens estão decaindo, devido ao IOF - Imposto sobre Operações Financeiras", ressalta André Massaro. Para cartões de débito, troca de dinheiro e opções travel o IOF é de 0,38%. Nos cartões de crédito essa porcentagem sobre para 6,38%, pesado sobre o valor do dólar.

Para André Massaro a forma de pagamento mais vantajosa é o cartão pré-pago. Ao contrário dos cartões de crédito, não há um limite para se preocupar. Em caso de perda, os problemas serão bem menores se comparados ao dinheiro, talão de cheques ou cartões de banco. Ele é encontrado em casas de câmbio e podem ser carregados na hora e recarregados quando houver necessidade. "A principal vantagem é que é cobrado o IOF de 0,38%", garante Massaro. "Além disso, trocando reais por dinheiro local, mesmo em casas de cambio, você corre o risco de ter dinheiro falsificado", completa.


Mas atenção: esses cartões pré-pagos normalmente só podem ser carregados em dólar, euro, libras esterlina ou rand - moeda sul-africana. Ao retornar ao Brasil, você pode escolher se deseja guardar o cartão pré-pago ou reaver o dinheiro excedente, em reais.

Por Bianca de Souza (MBPress)

Comente

Assuntos relacionados: finanças cartão de crédito viagem