Cada Qual: conheça o conceito da loja colaborativa

Cada Qual conheça o conceito da loja colaborativa

Foto/Divulgação

Boas idéias de negócios são sempre bem-vindas, certo? Então conheça um pouco da Cada Qual, uma loja colaborativa que já está no mercado há um ano e disponibiliza "caixas" para que expositores vendam seus produtos.

O conceito de loja é o seguinte: o interessado em ter sua loja dentro da Cada Qual paga um aluguel entre R$ 90 e R$ 450, de acordo com o tamanho do box desejado, mais um acréscimo referente à taxa do cartão de crédito e o ICMS (Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação). Depois de escolhida a caixa, o expositor tem esse espaço para vender o que quiser, montando sua vitrine de produtos usando sua criatividade e mostrando o seu trabalho.

A loja é muito interessante. Além das roupas, que são as campeãs nas caixas, existem mini-lojas de bijuterias, bolsas, carteiras estilizadas, artigos para a cozinha, cinzeiros personalizados, óculos e muita, muita novidade.

Segundo Aline Aleixo Quintão, proprietária da Cada Qual em sociedade com Ramiro Aires Melo, a ideia de abrir uma loja colaborativa surgiu depois de conhecer alguns exemplos em Barcelona, Espanha, e Amsterdã, Holanda. "Inspiramo-nos nesses modelos, mas não fizemos no mesmo formato. A gente foi adaptando, fazendo modificações, vendo o que já existia neste segmento e chegamos ao que pretendíamos", acrescenta.

Inovadores, os proprietários da loja, apesar de não serem os pioneiros no ramo, foram os criadores de todo o sistema de vendas, pagamentos, aluguéis e informação aos expositores. Eles criaram um local onde, ao alugar seu box, você recebe um login e uma senha para ter acesso aos produtos ainda disponíveis, aos que não foram vendidos e tudo mais que quiser saber sobre sua caixa e movimentação de mercadoria.

Quanto aos produtos vendidos na loja, Aline comenta: "Vendemos muito bem, mas tem expositor que não adianta, não dá certo mesmo. Isso acontece por causa do público, formado por um pessoal jovem que gosta de produtos diferenciados e estilizados. Muitas vezes a culpa não é nem do comerciante, mas sim do que é vendido Nem sempre é possível agradar a todos".

Dentre as caixas disponíveis no local estão a da "Divina Brasil", marca especializada em roupas femininas, com camisas, vestidos e blazes que passam do clássico para o mais ousado. A "Karina Caldeira" trabalha somente com a moda masculina e apresenta peças interessantes e malhas muito bem feitas. Para as mulheres que não dispensam uma peça estampada, a opção é correr para o box da "Bandaid Rosa". Já quem não está interessado em comprar roupas, existem outras 100 caixas com artigos diferenciados.

Quanto aos planos de expansão, todos os interessados em participar dessa loja colaborativa podem ficar animados. A Cada Qual está para deixar o seu lugar de origem e se mudar para a Praça Benedito Calixto, local favorito de muitos paulistanos para aproveitar o final de semana e comprar coisas diferentes, antigas e difíceis de encontrar.


Além da mudança de endereço, o estabelecimento também será maior, com capacidade para mais mini-lojistas. "Nós também conversamos com muita gente interessada em comprar o nosso sistema, por isso estamos planejando fazer uma espécie de franquia, para que outras pessoas também montem a sua própria loja colaborativa usando o nosso método de trabalho", finaliza a proprietária.

Carolina Pain (MBPress)

Comente