Até quando guardar recibos?

Até quando guardar recibos

É sempre importante fazer uma boa faxina e reduzir drasticamente o montante de papel e notas fiscais que ocupam um espaço enorme na gaveta, não é verdade? Mas você sabia que existem alguns comprovantes de pagamento que devem ser guardados durante anos?

Segundo Antônio de Júlio, especialista em Educação Financeira da MoneyFit, guardar recibos é uma prova física de que você pagou por um determinado serviço. "Caso a empresa acuse o consumidor de débito, basta ele mostrar o comprovante de pagamento para dar baixa na cobrança. Caso não tenha como provar, terá que pagar novamente".

Pelo período de cinco anos é importante guardar recibos de contas de serviços básicos, como água, aluguel, condomínio, luz e telefone, inclusive de Imposto de Renda. "Eu costumo guardar tudo numa pasta, reúno as contas e as identifico com etiquetas", explica Antônio.

As notas fiscais dos produtos também devem se guardadas, mas somente enquanto durar a garantia. Depois disso, não há mais utilidade. Já recibos de pagamentos de consórcio e financiamento devem ser guardados até o pagamento total das quotas.

Com o intuito de adotar práticas sustentáveis e reduzir os custos com correio, muitas empresas já estão enviando comprovantes de pagamento pela internet. Até alguns extratos bancários já podem ser vistos na telinha do computador. "Neste caso, recomendo que se use um pen drive para guardar esses recibos. E antes de salvá-los identifique-os da melhor forma", orienta o especialista.

Caso o pagamento das contas seja feito no caixa eletrônico, é interessante xerocar o comprovante ou scanear, pois as informações impressas no papel térmico usado pelos bancos se apagam com o tempo. E nunca se esqueça de fazer uma cópia dos arquivos!


Entre os recibos que não precisam ser guardados estão gastos gerais com cartões de débito, canhotos de cheques e compras de supermercado (a menos que sejam referentes à fatura do cartão do supermercado). "Se você foi a um restaurante e pagou, encerrou-se o ciclo, não há mais motivo para guardar o recibo. Se a questão é controlar suas finanças, você pode fazer isso pelo extrato bancário".

E na hora de descartar os comprovantes tome cuidado: rasgue em pedaços bem pequenos ou destrua-os em picotadoras de papel. Esses recibos contêm dados importantes do consumidor e podem cair em mãos erradas. "Eu particularmente picoto tudo e mando para a reciclagem", conta Antônio de Julio.

Por Juliana Falcão (MBPress)

Comente