Aprenda a se disciplinar no controle financeiro

Que disciplina é fundamental para qualquer coisa nesta vida eu creio que você já sabe. Nossa vida requer disciplina - até porque como poderíamos viver sem uma rotina, uma programação estabelecida? - principalmente porque somos todos sistemas que requerem organização para funcionar. Nosso ritmo de sono é um exemplo desta disciplina, assim como é nosso sentimento de fome e sede. Nosso dia a dia semanal requer disciplina, e também o fim de semana. E como fica quando falamos de nosso rico dinheirinho?

Disciplina na relação com o dinheiro parece algo óbvio, mas muita gente não pensa assim - ou ainda, acha que é fundamental, mas nada faz quanto a isso. Quer um exemplo simples? Há pessoas que não sabem dizer quanto custa o mês delas, quanto representa (em porcentagem) a despesa fixa da casa (aluguel, prestações de casa própria, acesso internet banda larga, condomínio, mensalidade escolar), a despesa semi-fixa da casa (luz, telefone, supermercado, feira) e mesmo a despesa variável (presente de dia dos pais, material escolar, seguro do carro). Algumas pessoas simplesmente vão pagando as contas, sem se deter sobre seus valores e sua ocorrência no cotidiano.

Para começar a disciplinar nossa vida financeira, o primeiro passo é pensar em termos anuais, e não mais em termos mensais. O quanto custa a energia elétrica da casa em um ano? O quanto custou a feira no acumulado do ano passado? Para saber estes números, faça um cálculo de quanto isso custou, somando as contas de luz do ano todo, e faça um comparativo com o quanto a luz já custou neste ano (lembrando que já passamos do meio do ano, portanto será um cálculo em percentual). Muitas vezes esquecemos de valores que pagávamos e consideramos normal a elevação do valor simplesmente por indisciplina, por não nos determos aos custos de vida.

Além disso, comece a anotar regularmente todos os seus gastos e também as entradas de dinheiro recebidas. Mesmo que seja um valor irrisório, anote para que você saiba onde o seu dinheiro é gasto. Quando falamos de quantias pequenas fica ainda mais complicado controlar a saída de dinheiro - um real, cinco reais, alguns centavos - e a somatória destes valores é que impressiona quando nos falta o recurso...

Lembre-se que seu dinheiro é resultante de seu trabalho, do seu valor enquanto elemento de produção. Não quero estimular um comportamento de avareza, mas sim uma reflexão inteligente sobre a importância de controlar a saída de dinheiro para que você possa assim usar o recurso financeiro de forma inteligente. E o primeiro passo é, sem dúvida, disciplinar a vida financeira.

Outra coisa importante para disciplinar seu dinheirinho é lembrar que, assim como o ar que respiramos, dinheiro não sobra. Portanto, poupe um pouquinho do seu dinheiro assim que ele entrar na sua conta, seja um real ou cinco reais, porque deixar para guardar depois de pagar todas as contas e fazer as comprinhas não irá funcionar. Discipline-se a guardar algo como 5% da entrada de capital, ou menos que isso, se no momento 5% for inviável. Aos poucos, vá aumentando este percentual e procure reduzir custos para que seja mais fácil guardar dinheiro - até porque este dinheiro é que irá proporcionar a realização dos seus sonhos.


Disciplina é algo que parece complicado, mas depois de iniciado torna-se um hábito. Crie o hábito de cuidar de seu dinheiro de forma inteligente, para que sua racionalidade no uso do dinheiro possa proporcionar grandes emoções com segurança para você e toda sua família. Pense nisso!

Suyen Miranda é publicitária e consultora de finanças pessoais, atuando no Brasil, Mercosul, Portugal e Angola. Já foi consumidora compulsiva voraz e tornou-se poupadora e empreendedora, e acredita que toda mulher pode e deve ser autônoma e independente financeiramente. suyen@suyenmiranda.com.br

Comente