Aprenda a cortar gastos com telefone fixo

Aprenda a cortar gastos com telefone fixo

Não é só com celular que devemos nos preocupar. Telefones fixos podem, sim, onerar nosso orçamento tanto quanto os telefones móveis. E se você está cansada da conta quilométrica que chega todo mês, o jeito é saber como usar o telefone.

Primeiro de tudo, é preciso saber com quem e durante quanto tempo você anda falando no telefone. Para isso, é só pedir uma conta detalhada para a operadora. "As entidades de defesa do consumidor lutaram para conseguir a conta detalhada e hoje, se formos verificar, a maioria dos consumidores não solicitou o direito de receber mensalmente a conta com todos os números discados, horários e duração de cada uma. Sem analisar o perfil do gasto, fica difícil se organizar para controle, principalmente se a linha é usada por várias pessoas da família", explica a coordenadora institucional da Pro Teste - Associação de Defesa do Consumidor - Maria Inês Dolci.

Ela diz que, sabendo dos detalhes da conta, o consumidor pode muito bem avaliar em quais horários está gastando mais e mudar essas ligações para outros horários - como, por exemplo, à noite, quando a tarifa é reduzida -, com o intuito de diminuir a conta. "É importante analisar onde os gastos estão maiores e conversar com todos que usam a linha em casa para verificar se as chamadas não poderiam ser feitas em horários mais baratos ou no final de semana".

A coordenadora deixa claro que é imprescindível ao usuário exercer seus direitos e pedir a conta detalhada para que, além de descobrir como gastar menos, possa, ainda, cancelar serviços cobrados que são descartáveis.

Outro detalhe importante que Maria Inês cita é evitar ligar de telefones fixos para celulares. Melhor mesmo é fazer isso do próprio celular, aproveitando as promoções que as operadoras oferecem para ligar de um para outro. Ela indica também opções como o Skype, por exemplo, para quem tem Internet em casa, para diminuir a conta do telefone fixo. "Em vez de telefonar, mande e-mail ou use um programa de chat e troca de mensagem instantânea", sugere.

Para quem faz muitos interurbanos, é interessante escolher uma operadora que interesse mais. Uma dica é usar o sistema disponível no site da Anatel, que permite a comparação de preços de todas as operadoras disponíveis. "Identifique os destinos e horários com maior incidência. Aplique essas informações no sistema e obtenha as melhores opções. Decida os planos tarifários mais convenientes e faça o cadastramento junto às operadoras. Além disso, faça um esquema das operadoras nas quais você se cadastrou e anote-o ao lado do telefone", sugere.

Para escolher o melhor plano, se baseie no seu perfil de utilização. "Não se deixe seduzir pelos planos alternativos sem avaliar os custos do Plano Básico e o Plano Alternativo de Oferta Obrigatória - Pasoo, pois estes são controlados pela Anatel", alerta. Lembre que, dependendo do plano contratado, a apresentação da conta é diferente. Se o consumidor optar pelo básico, continuará a pagar a assinatura que dá direito de 200 minutos de ligações no mês. "A fatura dos planos Básico e Pasoo têm apresentações diversas das informações na conta. Quando o consumo fica dentro da franquia, não há cobrança de minutos excedentes".

Caso haja alguma dúvida sobre alguma cobrança, deve-se imediatamente entrar em contato com a operadora. "Sempre que puder identificar e não reconhecer uma ou mais ligações, é direito do consumidor que esse valor seja subtraído do valor total da conta até verificação, feita através de um processo de rastreamento das ligações. O processo só é iniciado após o recebimento de pedido escrito do titular da linha", alerta a coordenadora.

Vale lembrar o horário reduzido na telefonia fixa: de segunda a sexta-feira, da meia-noite às seis da manhã. Aos sábados, vai das 14h até às seis da segunda-feira seguinte. "O valor cobrado pelo complemento da chamada, nesse período, é fixo e pode-se falar por tempo indeterminado. Quando a conta for detalhada isso tem que ficar claro", encerra Maria Inês.


Anatel:

http://www.anatel.gov.br/

Associação de Defesa do Consumidor - Pro Teste

http://www.proteste.org.br/

Por Tissiane Vicentin (MBPress)

Comente