A inflação da sua casa

Quantas vezes você já se espantou quando viu nos noticiários que a inflação está crescendo. Ìndices acima de 0,5% ao mês assustam o Governo. Enquanto isso, na sua conta, esse índice está muito além desse patamar. As suas compras parecem consumir cada vez mais seu dinheiro e o orçamento mês a mês fica mais apertado. E parece cada vez mais longo.

Precisamos entender como a inflação é medida. O IPCA, por exemplo, é uma amostra restrita a alguns produtos e serviços, obtido acompanhando o consumo do perfil de famílias com renda de até 40 salários mínimos, apurado em 10 grandes capitais brasileiras. As diferenças começam a surgir porque nem sempre essa é a sua realidade.

E, quando o assunto é inflação doméstica, há formas inteligentes de combatê-la, independente dos índices oficiais. E isso não depende de ninguém. Só de você. Vejamos exemplos e dicas que podem ajudá-la nessa tarefa:

1 - Conheças os preços dos produtos e serviços que consome

Somente quem sabe e acompanha descobre quando os preços sobem ou quando efetivamente há promoções. Não raras vezes os supermercados anunciam produtos como se estivessem em promoção, mas os preços nada mudam ou até sobem em relação ao que vinha sendo praticado.

2 - Pesquise os preços

Faça a sua parte. Compre somente de quem vende mais barato. Assim, você economiza seu rico dinheirinho e, de quebra, ainda ajuda a combater a inflação sistêmica.

3 - Pesquise marcas

Ser consumidor fiel de uma marca pode custar mais caro. Avalie alternativas. Você pode economizar e até encontrar produtos que agradem mais.

4 - Combata desperdícios

O que adianta reclamar da alta do preço da energia, da água ou dos alimentos e deixar a luz acessa quando sai do quarto, ligar o ferro para passar apenas uma blusa na hora de sair, deixar a torneira aberta enquanto escova os dentes e permitir que alimentos se estraguem na geladeira ou nas sobras dos pratos.

5 - Valha-se de alternativas

Se o preço da carne subir, consuma mais peixes, frangos, carne suína ou outras alternativas. Se a batata está mais cara, compre mandioca, chuchu, cenoura. Prefira frutas e verduras da estação.

Não aceite com facilidade pagar mais caro. Se o salão que você freqüenta subir os preços mais do que o seu salário, proteste. Negocie. Procure outros salões ou reduza a freqüência. Isso pode ajudar a manter os preços sob controle.

6 - Negocie. Pechinche. Valorize seu dinheiro.

Tem gente que tem vergonha de pedir descontos, mas não tem vergonha de ficar devendo, ou endividado. É o seu caso? Reveja sua postura urgente. Não há nada de errado em querer valorizar o próprio dinheiro. Uns querem vender, outros precisam comprar. O negócio tem que ser bom para as duas partes. Muitas vezes os descontos estão à sua disposição. Basta pedir por eles. Assim, fácil.

7 - Faça orçamento

A melhor forma de saber se a inflação da sua casa está sob controle é fazer orçamento e acompanhamento mensal. Quem não sabe quanto gasta está sempre sujeito a gastar mais do que pode.

8 - Aproveite as promoções

Para saber se uma promoção é verdadeira, você deve saber qual o preço real da mercadoria. Senão, corre o risco de ser iludida. Mesmo se estiver barato, isso não é motivo para comprar. Porém, se estiver barato e se você precisa mesmo do produto, aproveite. Nessas situações vale a pena até fazer um pequeno estoque.

9 - À César, o que é de César

Não adianta economizar em palitos de fósforos e gastar com supérfluos desnecessários, com o perdão do pleonasmo. Preocupar-se com a alta de alguns centavos no preço do litro de leite ou de alguns reais no preço da carne pouco adiantará se você não resistir a tentação de comprar aquele novo modelo da Gucci ou àquela blusa que parece feita para você, segundo a sua vendedora predileta.

10 - Fuja, ainda mais, dos empréstimos

Se com as taxas de juros relativamente baixas os crediários e empréstimos já eram desaconselháveis e verdadeiros papa-salários, imagine com a subida das taxas de juros. Sobe a taxa, sobre a sua dívida. Portanto, afaste-se delas.

A inflação da sua casa, depende muito mais de você do que de qualquer pessoa. Seja forte nessa luta.

Álvaro Modernell é colunista de Finanças Pessoais do Vila Sucesso. Palestrante, consultor, autor de livros e sócio da Mais Ativos Educação Financeira, esse especialista te ajudará na tarefa de lidar com o dinheiro

Sorte e prosperidade!

Comente