13º Salário: use bem e inicie 2012 com prosperidade

13º Salário use bem e inicie 2012 com prosperidade

Foto: Dreamstime

Não falta muito para o fim de 2011 e, com a chegada da primeira parcela do 13º salário, fica a pergunta: como fazer para ser mais próspero no novo ano? Para responder isso, considero o primeiro passo para mudanças está na vontade individual de fazer diferente aliada a um planejamento disciplinado, fatores que devem anteceder qualquer ação duradoura.

Assim sendo, o ponto da mudança é agora, antes do ano começar, e já com uma entrada de dinheiro da primeira parcela do 13º fazendo dele um dos pontos fundamentais da prosperidade financeira: guardar, poupar, ter uma reserva. Ok, no seu caso, por ser autônomo ou empresário, este valor não acontece da mesma maneira; então vale lembrar que o planejamento deve contemplar uma verba extra para o fim de ano, até porque dependendo da área de atuação do seu negócio os meses de fim de ano podem ser tanto os melhores em rendimento como os mais difíceis. Se nesse ano você não guardou um extra para servir de seu 13º salário pessoal, fica a dica para fazer 2012 diferente, guardando sempre um pouquinho.

Tendo ou não, guardar deve se tornar um hábito, mesmo que seja um pequeno valor. Uma referência pode ser algo como 5% da renda mensal, que no caso de uma renda de R$ 1000 seriam R$ 50,00. Se este valor for alto no momento, comece guardando nem que sejam R$ 10. Muita gente acha que com R$ 10 não se faz muita coisa - o que é um equívoco, basta pensar que com R$ 0,80 é possível comprar uma pinça de sobrancelhas, ferramenta básica para fazer um serviço de estética extremamente valorizado que é o design de sobrancelhas - portanto vale ´esconder´ estes R$ 10 numa conta poupança e assim começar um hábito saudável do ponto de vista financeiro.

Mas uma pergunta que sempre ouço é: o que fazer quando há dívidas acumuladas e a tentação de usar o dinheiro do 13º. Salário para acertar a vida? Antes de "sair pagando", entre em contato com os credores e verifique exatamente o valor. Tente uma negociação para assim usar o dinheiro deixando uma margem tanto para a poupança quanto para os gastos de fim de ano. Isso vale para o novo ano também; se houver dívidas que não foram quitadas no momento certo, tome a iniciativa de propor um novo prazo e pague parceladamente, sem comprometer todo o salário, porque ficar totalmente sem dinheiro irá gerar novas dívidas - a famosa bola de neve, uma avalanche de contas.

Um erro comum é pagar dívidas sem deixar valores para as contas do dia a dia. Devemos lembrar ainda que durante o ano temos outros momentos de celebração, como o carnaval, a páscoa, dia das mães, dia dos pais, dia da criança, feriados prolongados e novamente o natal - eventos que induzem a gastos extras. Gosto de lembrar que o uso do dinheiro deve contemplar tudo isso: a reserva para momentos de lazer, presentear, celebrar para não gerar uma frustração de produzir no trabalho e posteriormente nada ter para usufruir do que foi produzido. Daí a razão de muitas pessoas se sentirem tristes e depressivas nas festas por conta de seus cenários financeiros.


Para finalizar, fica a dica de dividir o dinheiro extra do fim de ano para ter uma parte com a finalidade de quitar dívidas pendentes, outra parte para poupar e um valor expressivo para os presentes de fim de ano, a festa e ceia. A porcentagem varia conforme a necessidade, mas eu apresento como referência 10% para a poupança, 30% para pagamento de dívidas e 60% para presentes, ceia e eventuais viagens de fim de ano. Planeje e comece agora a fazer um 2012 próspero e feliz!

Suyen Miranda é publicitária e consultora de finanças pessoais, atuando no Brasil, Mercosul, Portugal e Angola. Já foi consumidora compulsiva voraz e tornou-se poupadora e empreendedora, e acredita que toda mulher pode e deve ser autônoma e independente financeiramente. suyen@suyenmiranda.com.br

Comente