Você está indo na direção do seu sonho?

A intenção é ir para o andar de cima, você toma o elevador que está descendo? Claro que não. Que idéia sem cabimento! Nessa situação, qualquer um percebe o absurdo que é tomar uma direção diferente da que leva aonde queremos ir. O curioso é que, para coisas mais importantes da vida, muita gente faz exatamente isso.

Certo dia eu conversava com uma moça desempregada e visivelmente insatisfeita com a vida. Ela era formada em administração e pós-graduada em marketing. Mesmo com essa formação invejável, estava tendo dificuldade em arrumar emprego na área. Assim, resolveu começar um curso de direito. Agora, sabe qual era o grande sonho dela? Ser cineasta!

Não é à toa que essa moça não está satisfeita, nem encontra emprego: ela está no elevador errado! Se quer ser cineasta, por que não faz um curso de cinema em vez de direito? Por que insiste em ir numa direção que não tem nada a ver com seu sonho?

É uma pena, mas muita gente desconhece o poder de realização que o sonho traz para sua vida. É ele que nos dá energia para conquistar objetivos e enche os nossos olhos de brilho. Quem está na direção do seu sonho não precisa nem de elevador, vai de escada! As portas se abrem, as oportunidades aparecem e tudo flui na vida da pessoa.

Agora, quem é que arruma emprego hoje em dia se não tem um brilho no olhar, se não mostra que é apaixonado pelo que faz? Sem energia nem garra, fica muito difícil se sobressair no mercado e convencer um empregador que você é a pessoa certa para ele.

Não me canso de dizer que o sonho é tudo na vida de qualquer pessoa. Se você estiver no elevador certo, maravilha, vá em frente. Se não estiver, tudo bem, volte para o andar térreo e tome outro. O que não pode é continuar indo numa direção que não tem nada a ver com o seu sonho.

Com licença que meu elevador já está subindo!!!

Colunista do Vila Sucesso e Vila Equilíbrio, Leila Navarro é palestrante motivacional e comportamental, além de ser empresária e Presidente do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Capital Humano.

Comente