Vídeo currículo

Do papel para as telas do computador. Com o YouTube, o video currículo também ganha espaço na internet e pode ser a porta de entrada para o mercado de trabalho.

A nova ferramenta começa aos poucos a ser usada em processos de seleção. "Por ser algo ainda novo, somente grandes empresas têm apresentado interesse. Acredito que demorará um pouco para que haja confiança no novo modelo. Mas, sem dúvida, é um diferencial", avalia Teresinha Covas Lisboa, especialista em Recursos Humanos e professora do curso de Administração da Universidade Ibirapuera.

Um dos primeiros a usar essa idéia no Brasil foi o analista de sistemas Alvino Klose, que decidiu elaborar o um vídeo (postado acima) para tornar o seu currículo mais atraente. Produzido em um estúdio improvisado na sala da sua casa e com a ajuda da sua mãe, a apresentação tem verões em português, inglês e alemão, e já deu um empurrãozinho para Alvino conseguir contratos extras.

Profissionais que atuam na área de comunicação são os mais beneficiados com essa nova idéia, como explica Marcelo Abrileri, presidente do site Curriculum e um dos pioneiros em oferecer este tipo de serviço no Brasil. “Quem trabalha com o público - vendedores, por exemplo - profissionais de propaganda e marketing, ou até mesmo uma hostess, saem na frente se fizerem um bom vídeo”.

Ao mesmo tempo em que ele pode ser vantajoso, se mal feito se transforma em um tiro no pé. Bons oradores ou pessoas que falam bem diante das câmeras devem aproveitar essa vantagem. Conforme Lisboa, o candidato deve ser sempre o mais objetivo possível, destacando os últimos empregos e especializações, levando sempre em consideração o cargo almejado.

"Evite usar muitos adjetivos, prolixidade e tenha cuidado com a falta de informações sobre os cargos anteriormente ocupados. Às vezes dá a impressão que você quer esconder algum aspecto", aconselha a especialista.

Abrileri indica construir um roteiro básico e dividi-lo por temas, assim como no papel, desde a apresentação, formação e cursos, até experiência profissional, qualificações e objetivos. “Lembrando que ele não deve ultrapassar os cinco minutos, o ideal é ter um pouco mais que três, para ser algo mais dinâmico”, diz.

Apesar de o serviço não estar disponível atualmente no site curriculum, em breve ele estará de volta e com novidades. O presidente adianta as novas formas de se produzir vídeos currículos que muita gente irá adotar. “São dois formatos. Um deles é semelhante a um institucional de empresas, mas com a apresentação da vida da pessoa, que mescla fotos e imagens. Ou então no formato de uma entrevista, uma forma de destacar os pontos fortes do candidato e deixar a pessoa mais a vontade no vídeo”, explica.

Também vale à pena dar uma olhada no próprio Youtube e ver alguns modelos. Você encontra de tudo, desde apresentações de atletas, professores de educação física, até de designers gráficos.

Conforme Abrileri, muitas produtoras oferecem esse serviço, desde a gravação em estúdio até a edição do vídeo. Caso você prefira fazer em casa, com uma câmera amadora, não se esqueça de usar um fundo neutro e luz mais natural. O ambiente deve ser silencioso. Coloque o microfone o mais próximo possível para conseguir um áudio de boa qualidade. As novas versões do Windows já vêm com programas próprios de edição. Para quem tem familiaridade com o assunto é uma boa pedida.

No site canal RH, você pode inserir gratuitamente o seu próprio vídeo. Outra boa pedida é você ter algumas cópias em DVD caso for deixar o currículo nas empresas. Mas lembre-se que isso é apenas uma vantagem para chegar até a entrevista. Seja sincera e não venda seu peixe como uma propaganda enganosa.

Por Juliana Lopes

Leia também: Certo e errado na entrevista de emprego

Comente